Como eram nossos galãs favoritos no início dos anos 2000

Não é de hoje que a gente acompanha a desenvoltura e o talento de galãs globais como Reynaldo Gianecchini e Marcos Palmeira nas telinhas da televisão brasileira, mas nem sempre lembramos de sua estreia nas telinhas

Não é de hoje que a gente acompanha a desenvoltura e o talento de galãs globais como Reynaldo Gianecchini e Marcos Palmeira nas telinhas da televisão brasileira. Mas raramente paramos para pensar quando e qual foi a primeira novela de sucesso que eles mais nos emocionaram. Não lembra? Então deixa que a gente te ajuda:

Marcos Palmeira

A estreia do carioca nas telinhas aconteceu na primeira fase da novela global Mandala, de 1987. Logo de cara, ficou conhecido pela sua versatilidade como ator, nas tramas Renascer, de 1993 e em 1995, quando participou do remake de Irmãos Coragem

Divulgação/Caiuá Franco/TV Globo

Divulgação/Caiuá Franco/TV Globo

Mas foi em 2001, quando interpretou o pescador Gumercindo Vieira, apelidado de Guma, no horário nobre, na novela “Porto dos Milagres”, que se consagrou nos bastidores da maior emissora de TV do Brasil. Neste ano, Marcos interpretou o jagunço Cícero, na segunda fase da novela Velho Chico, que protegia e era perdidamente apaixonado pela personagem de Camila Pitanga, que encarnou Tereza. 

Reynaldo Gianecchini

A primeira vez que o paulista de Birigui apareceu nas telinhas foi com a emocionante novela de Manoel Carlos, Laços de Família, em 2000. Gianecchini encarnou o protagonista Eduardo, um médico recém-formado que acaba se deixando levar e integrando um triângulo amoroso com Helena, interpretada por Vera Fischer, e Camila, por Carolina Dieckmann, mãe e filha, respectivamente.

Divulgação/Ramon Vasconcellos/TV Globo

Divulgação/Ramon Vasconcellos/TV Globo

Neste ano, Reynaldo fará parte do elenco da nova novela das 21h, A Lei do Amor e interpretará o protagonista Pedro Leitão, que fará par romântico com Helô, personagem de Cláudia Abreu. 

Henri Castelli

No começo de sua carreira, uma de suas participações mais significativas foi na novela Um Anjo Caiu do Céu, que foi ao ar no ano de 2001. Na trama, Henri encarnou o jovem piloto Breno, pelo qual a protagonista Cuca, interpretada por Débora Falabella, se apaixona. 

Divulgação/João Miguel Junior/TV Globo

Divulgação/João Miguel Junior/TV Globo

Atualmente, o ator está dando um show de talento na nova novela das 18h, Sol Nascente, na qual dá vida ao tatuador galanteador Ralf. 

Murilo Benício

O carioca estreou nas telinhas com o personagem Fabrício, no ano de 1993, na telenovela Fera Ferida. Mas foi a sua atuação para os gêmeos idênticos Lucas e Diogo Ferraz, com personalidades completamente antagônicas, na novela O Clone, de 2001, que o consagrou como um dos artistas mais talentosos da televisão brasileira. 

Divulgação/Caiuá Franco/TV Globo

Divulgação/Caiuá Franco/TV Globo

Outro papel de destaque de sua carreira foi o de Sebastião da Silva Higino, mais conhecido como Tião, na trama de América, que foi ao ar no ano de 2005. Sua última participação nas telinhas ocorreu na série ambientada na década de 50, Nada Será Como Antes, produzida pela Rede Globo, que foi ao ar em 2016. Nela, Murilo dá vida a Saulo Ribeiro, um jovem empreendedor, que se une a um amigo para inaugurar uma nova emissora, a TV Guanabara.

Eduardo Moscovis

O ator carioca apareceu pela primeira vez nas telinhas para dar vida ao personagem Cigano Tibor, na novela Pedra Sobre Pedra, que foi ao ar no ano de 1992. Mas seu maior sucesso desta época foi o protagonista de O Cravo e a Rosa, o caipira Julião Petruchio, que com seu jeito rude e afetuoso, conquistou o coração da indomável Catarina, personagem de Adriana Esteves, nos anos 2000.

Divulgação/TV Globo

Divulgação/TV Globo

A última aparição de Eduardo na televisão brasileira foi com a trama A Regra do Jogo, que foi ao ar no ano passado. Na novela, o ator interpretou o frio e calculista Orlando, que não mede esforços para conquistar o que quer.

Lázaro Ramos

A estreia do ator baiano nas telinhas aconteceu com a minissérie Pastores da Noite, que foi ao ar no ano de 2002, em que Lázaro interpretou um dos protagonistas da trama, o nobre Massu. Mas foi o personagem Daniel Miranda Café, mais conhecido como Foguinho, na novela Cobras & Lagartos, de 2006, que o consagrou, rendendo-lhe até uma indicação ao Emmy de melhor ator, no ano seguinte. 

Divulgação/TV Globo

Divulgação/TV Globo

Atualmente, Lázaro está apresentando o espetáculo O Topo da Montanha, ao lado de sua esposa, a atriz Tais Araújo. 

Rodrigo Santoro

Por mais que a filmografia do ator carioca seja bem mais extensa quando comparada com a sua participação em novelas, não poderíamos deixar passar batido a sua participação como Diogo Ribeiro Alves, um garanhão aventureiro da novela Mulheres Apaixonadas, que foi ao ar em 2003.

Divulgação/TV Globo

Divulgação/TV Globo

Rodrigo também marcou presença na última novela das 21h, Velho Chico, encarnando o filho do poderoso Coronel Jacinto, Afrânio de Sá Ribeiro, na primeira fase da trama.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s