Quem é Marisa Mestiço, a nova diretora do ‘Masterchef Brasil’

A trajetória da mulher que saiu da periferia de São Paulo para dirigir um dos maiores sucessos da televisão brasileira

É pouco generoso com uma pessoa tentar reduzi-la a uma palavra. Marisa Mestiço faz qualquer um ter certeza disso. Em uma longa conversa com CLAUDIA, ela deixou revelar as várias camadas que a completam, entre elas as de mulher trabalhadora, apaixonada, preocupada, perseverante, vibrante e merecedora do sucesso que está colhendo hoje, aos 38 anos.

Filha de uma costureira e de um borracheiro, Marisa saiu da Vila São José, bairro da periferia de São Paulo, onde cresceu, para se tornar diretora de um dos programas de maior sucesso da televisão brasileira, o Masterchef, em que lidera uma equipe de cerca de duzentas pessoas. Entre um ponto e outro, há uma história de bravura e inteligência.

“Eu nunca gostei de ser uma pessoa isolada do mundo, sempre fui muito corajosa e me projetava para alcançar algo maior”, diz. Foi essa astúcia que a ajudou desde menina a acertar seus alvos com precisão.

A nova diretora do Masterchef quando criança

A nova diretora do Masterchef quando criança (Arquivo Pessoal/Reprodução)

Aos 13 anos, para pagar o curso de teatro, começou a revender produtos de beleza e aos 14 foi ao shopping procurar emprego. Bateu de loja em loja, mas os estabelecimentos só contratavam a partir dos 16. “Tenho quase isso”, persuadiu a dona de uma butique. Quando uma cliente entrou, viu a oportunidade que precisava e se apressou a apresentar os produtos. “Não sei como, mas vendi o vestido mais caro do lugar.”

Conquistou o emprego, claro, e lá ficou durante cerca de um ano. Depois foi ser chapeira de eventos, entregadora de panfletos, vendedora de jornal… O importante era se virar, mas sem perder os estudos de vista. Era uma menina pobre, como ela mesmo diz, que usava o estímulo dos pais como combustível. “Meu pai dizia que eu podia não ter nada, mas que jamais deveria abrir mão do conhecimento”, lembra.

Na luta, anos mais tarde, formou-se em jornalismo e foi parar nos bastidores da televisão. O Masterchef entrou em sua vida em 2013, antes mesmo da estreia oficial do programa. Marisa, que trabalhava com pesquisa na época, participou da concepção do projeto que viria a se tornar um sucesso retumbante.

A equipe nos bastidores

A equipe nos bastidores (Reprodução/Instagram)

Foi ela a responsável, por exemplo, por ir atrás de Erick Jacquin, Henrique Fogaça e Paola Carosella, até então nomes desconhecidos do grande público. Participou de todos os processos da atração até se tornar coordenadora de conteúdo e depois diretora de estúdio.

Ascensão

Braço direito do argentino Patricio Diaz, a posição de chefia foi até ela naturalmente após o profissional ter sido escalado para a direção artística da Band. “Ele me ligou falando que havia uma especulação na imprensa sobre o assunto e o que eu achava de dirigir o programa. Pulei de felicidade”, conta empolgada.

O reconhecimento veio após 9 temporadas. A primeira, em especial, Marisa jamais irá esquecer. “Eu estava no pior ano da minha vida, meu pai morrendo de câncer, eu patinando profissionalmente e grávida.” O luto pela morte do pai foi vivido dentro do estúdio, mesmo lugar onde Luiza, hoje com quatro anos, praticamente nasceu.

Marisa e a filha Luiza

Marisa e a filha Luiza (Reprodução/Instagram)

O evento da maternidade teve um impacto revolucionário em Marisa, que chegou a se sentir insuficiente para exercer os papéis de boa profissional e mãe dedicada. Foi um momento de reflexão: “de que forma vou voltar a trabalhar?”

“Comecei a pensar que eu não queria ser frustrada porque tinha filhos. Não queria deixar de ser a Marisa que sou. Quando compartilhei isso com as pessoas a minha volta fui encorajada a acreditar que o meu tempo não estava diminuindo, mas que precisava de uma administração mais eficiente. Eu fui muito ajudada.”

A “forcinha” veio de pessoas que ela não esperava. Certa vez, Ana Paula Padrão fez as vezes de babá de Luiza. Era um dia de gravação externa em um local quentíssimo e a cuidadora oficial pegara dengue. Foi a apresentadora, impecável na vestimenta com que iria conduzir a atração, que ninou a filha da colega, situação que se repetiu ao longo das temporadas.

Ela nos bastidores da gravação: olho no bebê

Ela nos bastidores da gravação: olho no bebê (Arquivo Pessoal/Reprodução)

Paola Carosella, em um gesto que Marisa lembra com muito afeto, doou as roupinhas da filha Francesca para Luiza. “Ela pegou uma mala e falou ‘tá aqui, guardei essas roupas porque achei que tinha minha energia e queria te dar’. Achei  tão bonito, ela estava me doando um pouca da história dela”, diz emocionada.

Paola e Ana Paula, Marisa conta, foram alguns dos presentes que o Masterchef a deu. Não que Jacquin e Fogaça não tenham importância em sua vida, mas a relação de sororidade faz diferença. “Elas me viam como uma mãe que precisava sair para trabalhar. Parece bobo, mas a gente se reconhece”, analisa.

Com os filhos, Luiza e Bento

Com os filhos, Luiza e Bento (Reprodução/Instagram)

Não é o topo

Ser diretora do Masterchef é um grande passo, mas ainda não é o topo da montanha que Marisa pretende alcançar. Ela diz ter coragem de sobra para enfrentar muitos outros combates. “Quero continuar fazendo programas que desafiem as pessoas a pensar sobre um assunto.”

Uma possibilidade é exatamente a maternidade. Após uma breve pausa para elaborar o pensamento, ela é certeira. “Gostaria de dialogar com mulheres que se sentem desestimuladas a fazerem coisas por se tornarem mães”, diz ela, que também deu à luz a Bento, seu segundo filho.

Enquanto isso, a mulher forte dá o seu melhor na nova temporada da atração que estreia no domingo (24), às 20h. Boa sorte, Marisa!

Veja também