A diarista que inspira Paola Carosella

A chef argentina elogiou o perfil de Suhellen Alves no Instagram: "Isso é empoderamento"

Suhellen Alves, 32 anos, é uma mulher comum. Mora em Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro, e tem cinco filhos – três próprios e duas enteadas, das quais se considera mãe. O seu ganha pão é a faxina, assim como o de várias brasileiras. A diferença é que ela transformou o trabalho em inspiração para milhares de pessoas ao mostrar seu dia a dia no Instagram, o @diario.da.diarista. “Realidade nua e crua, sem filtros”, como diz a descrição de seu perfil. 

Uma de suas admiradoras é uma personalidade da gastronomia e da televisão brasileira: Paola Carosella. Durante uma entrevista ao UOL, a argentina disse que segue a diarista no Instagram e a considera uma mulher empoderada.

“Limpar uma privada é poder. É você que tá empoderada, não a privada. Tem uma mulher incrível que eu sigo no Instagram, uma jovem que começou a postar seus turnos disponíveis (…) Ela é diarista, ela vai, limpa, dá fórmula de como limpar box de banheiro, mas tudo com muito humor, e depois termina de trabalhar, sobe no ônibus, vai para faculdade, estuda, volta meia noite… ela se fez, a menina se fez limpando. Isso não é ser feminista? Estar empoderada?”, disse Paola.

Rapidamente, a conta de Suhellen começou a receber vários seguidores, mas ela não fazia ideia do motivo. CLAUDIA contou que ela tinha sido elogiada por Paola. “Eu não esperava, nunca na vida, ela é a minha diva. Eu tenho uma admiração muito grande por ela. Ela é incrível”, respondeu com a voz embargada. “Eu amo essa mulher!”

A história do Diário da Diarista

Tudo começou quando Suhellen saiu de sua terra natal, Catutira, no interior de Minas Gerais, após o fim de um conturbado casamento. Ela ia para o Rio de Janeiro em busca de trabalho e de uma nova vida. “Eu não estava conseguindo me recolocar no mercado de trabalho, porque eu não tenho ensino médio completo. Então comecei a fazer faxinas aleatórias”. Ela se considera uma “freelancer” da faxina, “É uma coisa que eu gosto mesmo, de verdade”.

A ideia para a criação de um perfil no Instagram que mostrasse seu dia a dia como diarista veio de uma necessidade. Ela precisava divulgar o seu trabalho. “Eu já tinha tentado uma divulgação pelo Facebook, em grupos de trabalho, mas não rolou. Então tentei pelo Instagram criando um perfil só para me divulgar e mostrar que eu limpo, passo, que sou eficiente”.

Ela não sabia, no entanto, que seu perfil um dia poderia servir de inspiração para outras mulheres. “Não foi pensado, eu só fui fazendo o meu trabalho e postando. Deu bastante repercussão e aí eu comecei a divulgar a minha agenda.”

Suhellen posta fotos divertidas de seu dia a dia como diarista e dá dicas de faxina em seu Instagram

Suhellen posta fotos divertidas de seu dia a dia como diarista e dá dicas de faxina em seu Instagram (Arquivo Pessoal/Arquivo pessoal)

Suhellen não se considera uma “digital influencer”. “Eu só faço o que as pessoas fazem todos os dias, só que tive a ideia de postar no Instagram. Eu não sou ‘blogueirinha'”, conta.

Além do trabalho, ela faz supletivo e pretende ingressar na faculdade para poder se especializar. A rotina é pesada. “Tem dia que eu não consigo ir para a escola porque o local de trabalho é muito longe e eu ainda preciso buscar as crianças em lugares diferentes da cidade”, explica. “Tem dias que eu estou cansada, que eu sinto dor, que eu choro. Mas eu tenho que continuar”.

Até o ano passado, Suhellen tinha uma visão diferente de sua vida. “Queria ter marido, filho e ficar em casa. Eu era muito acomodada”, revela. Ela conta que sua principal motivação foi o atual marido, que a incentivou a começar a trabalhar. “Ele dizia que não queria mais pagar a minha cerveja”, falou brincando. “Mas a verdade é que ele me incentiva muito, ao contrário de outros relacionamentos. E eu decidi então a fazer tudo diferente do que eu estava fazendo antes”.

“Limpar a privada é poder”

 

Suhellen e o cachorro de sua patroa: “quem tem a melhor companhia no trabalho? Eu, óbvio”

Suhellen e o cachorro de sua patroa: “quem tem a melhor companhia no trabalho? Eu, óbvio” (Arquivo Pessoal/Arquivo pessoal)

Quando viu o vídeo de Paola falando sobre ela, Suhellen chorou. “Eu sou uma pessoa falha, sou humana, óbvio. Eu era uma pessoa mais de erros do que acertos. Eu me maltratava muito. Então quando ela me falou que eu era uma pessoa empoderada só porque eu limpei a privada eu fiquei tipo ‘como assim?’. Eu não sou tudo isso, não! Eu só estou limpando a casa!” 

Sobre se considerar uma inspiração para outras mulheres, Suhellen conta que não se enxerga dessa forma. “Eu to fazendo isso para mim, para eu ganhar dinheiro. Mas fico muito feliz que as pessoas me vejam como uma mulher inspiradora.”

“Eu acredito, sim, que as mulheres têm que realizar conquistas. Eu poder ajudar nas contas da casa, isso para mim é um empoderamento. Você ter essa autonomia, essa independência, é empoderamento. Isso era uma coisa que eu não tinha antes. É uma forma de empoderamento porque você é dona de si mesma, você não depende de ninguém, você tem uma opinião”. 

O sonho de Suhellen

Para ela, o maior sonho já se realizou. “Eu nunca almejei muito. Eu casei muito nova, com 16 anos. Depois de tudo o que eu passei, só queria ter um pouco de sossego. Poder dormir sem ter que me preocupar no que eu tenho que comprar, nas contas que eu tenho que pagar. Meu sonho era ter uma paz e hoje eu tenho isso.”

Sua vontade, hoje, é ter estabilidade financeira e seguir à frente com algum projeto, como um curso. “Eu quero continuar trabalhando e até os 40 anos parar de trabalhar nesse ritmo”. Suhellen quer terminar o ensino médio e fazer uma faculdade para se tornar empreendedora ou empresária. “Não sei exatamente o que, mas quero estudar e construir uma carreira.”

Leia mais: Histórias reais sobre o câncer: o valor do tratamento integrado

+ Marta é aplaudida de pé na ONU por discurso sobre igualdade