CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Como incluir a meditação em pequenas tarefas do dia a dia

Esqueça a imagem dos monges budistas isolados em templos: é possível meditar durante refeições, banhos e até se locomovendo ao trabalho

Por Kalel Adolfo 25 abr 2022, 08h25

Quando pensamos em meditação, logo idealizamos monges budistas concentrados em um templo nas montanhas. Porém, você não precisa ir tão longe para ter mais calma e concentração no seu dia a dia. Diferente do que muitos pensam, meditar é um ato simples, acessível e que pode ser incorporado até mesmo na correria do dia a dia. “Ah, mas eu não tenho tempo”. É mesmo? E se dissermos que é possível meditar enquanto você toma banho, se dirige ao trabalho ou realiza alguma refeição? Pode parecer improvável, mas é verdade. Para entender mais sobre como incluir a meditação em pequenas tarefas da rotina — e a importância disso — Claudia bateu um papo com Luiza Hummel, instrutora de mindfulness formada pela Brown University. Confira:

O que realmente significa meditar?

Esqueça aquela velha ideia de que meditar é sinônimo de “esvaziar” a mente, não pensar em nada e expandir a consciência. Claro, tudo isso pode acontecer. Porém, para quem está começando, isso não precisa ser uma verdade absoluta. “A nossa mente está o tempo todo em atividade, não tem como controlar isso. Recebemos estímulos internos e externos constantemente. Então sons, visões e até memórias podem engatilhar pensamentos involuntários. Portanto, não julgue o que vier a sua mente”, afirma a instrutora.

Luiza explica que, no início, o que realmente importa é dedicar um tempo para nós mesmos: “Olhe para o que está acontecendo com você, repare em seus pensamentos, sentimentos e sensações físicas. É importante observarmos o nosso entorno para entender a forma como nos relacionamos com cada elemento que nos cerca.”

Importância de meditar no dia a dia

“Quando eu penso [na meditação], eu acho que ela é uma ferramenta que nos ajuda a viver melhor em vários aspectos de nossa existência”, declara Hummel. Segundo a especialista, devemos encarar a prática como um treinamento que potencializa traços e qualidades essenciais.

“Ficamos mais conscientes, saímos do piloto automático na realização de tarefas e os nossos pensamentos ficam mais claros”, esclarece. Para ela, todos esses benefícios fazem uma enorme diferença quando pensamos em nossas escolhas, pois ter assertividade ao tomar decisões reduz o nosso estresse e ansiedade. Com isso, adquirimos uma maior capacidade em lidar com situações desafiadoras.

Como incluir a meditação no dia a dia de maneira simples

Agora que você já sabe o que é a meditação e os benefícios que ela traz, está na hora de aprender a incorporá-la de maneira simples na rotina. Veja a seguir:

1. Preste atenção em sua respiração

“O processo de respiração acontece naturalmente, mesmo quando não prestamos atenção”, relembra Luiza. Por isso, ela afirma que não há necessidade em forçar ou tentar controlá-la excessivamente. “Especialmente no mindfulness, podemos usar a respiração como uma âncora que nos traz atenção para o momento presente”, explica.

Portanto, a instrutora indica que tentemos perceber como estamos respirando durante o dia: “Repare se a sua respiração está mais profunda, superficial ou acelerada. Isso pode dizer muita coisa”, pontua.

Continua após a publicidade

Hummel reitera que, apenas com essa pausa para reparar na respiração, conseguimos restabelecer a conexão com o momento presente: “Faça isso algumas vezes por dia. Não irá demorar para você perceber que estará mais consciente em outros momentos também”.

2. Reserve pequenos momentos para meditar

Você não precisa começar meditando por meia hora ou quarenta minutos. Com o tempo, vamos adquirindo mais domínio sobre a técnica e entendendo as necessidades de nossa mente. Portanto, neste início, Luiza aconselha reservar no máximo dez minutos por dia. Não tem como falar que não dá, hein? É só sentar num cantinho, fechar os olhos e observar a si mesmo.

3. Tarefas do dia a dia também servem como meditação

Aliás, você sabia que é possível meditar enquanto nos alimentamos? Quando estiver comendo, preste atenção às mastigações, ao sabor dos alimentos e até mesmo à textura deles. Focar apenas nesses elementos já é uma meditação, pois a sua mente estará concentrada em uma única tarefa.

Luiza esclarece que o mesmo serve para outras tarefas corriqueiras, como se deslocar ao trabalho, lavar louça ou limpar a casa. Quando prestamos atenção exclusivamente em um único afazer, estamos vivenciando o aqui e agora.

4. O banho também é um ótimo aliado para a meditação

Não estamos falando para ninguém passar meia hora no banho meditando, certo? Porém, enquanto estiver debaixo do chuveiro, permita que sua mente foque apenas na água caindo em seu corpo e em outros fatores como: temperatura, aromas e texturas de produtos como sabonetes, xampus e condicionadores.

5. Não se prenda a horários

“Algumas linhas sugerem horários específicos, mas pelo menos no mindfulness, a meditação pode ser feita em qualquer horário, sempre levando em consideração o que é mais adequado para cada um. Só recomendo evitar meditar logo após refeições pesadas”, conclui Luiza.

Continua após a publicidade

Publicidade