Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Crianças e adolescentes podem ser vacinados contra 20 doenças em UBS

As campanhas de vacinação contra a poliomielite e de atualização da carteira começam nesta segunda (5) no sistema público

Por Da Redação - Atualizado em 5 out 2020, 16h45 - Publicado em 5 out 2020, 16h43

As campanhas de vacinação contra a poliomielite e de atualização da caderneta vacinal tiveram início nesta segunda-feira (5). As doses serão distribuídas gratuitamente nas Unidades Básicas de Saúde até o dia 30 de outubro.

O Ministério da Saúde prevê que 11 milhões de crianças, na faixa etária de um a cinco anos de idade, recebam a Vacina Oral Poliomielite (VOP). Esse grupo já deve ter recebido as três doses anteriores do esquema básico.

Já a campanha de multivacinação tem como público-alvo crianças e adolescentes menores de 15 anos que estão com a caderneta incompleta, segundo o Calendário Nacional de Vacinação. 

São mais de 14 tipos de vacinas que serão oferecidas na campanha de atualização da caderneta. Elas protegem crianças e adolescentes das 20 doenças a seguir: BCG (tuberculose); rotavírus (diarreia); poliomelite oral e intramuscular (paralisia infantil); pentavalente (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B, Haemophilus influenza tipo b – Hib); pneumocócica; meningocócica; DTP; tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola); HPV (previne o câncer de colo de útero e verrugas genitais).

Neste domingo (4), o Programa Nacional de Imunização (PNI) divulgou os índices de cobertura vacinal. O dado é alarmante e um dos piores dos últimos anos. Atualmente, apenas 56,68% das imunizações infantis foram feitas no país, sendo que o recomendado é entre 90% e 95%.

Na prática, já é possível ver os danos da baixa taxa de imunização. Até agosto deste ano, o Ministério da Saúde declarou que o país tinha 7,7 mil casos confirmados de sarampo. Em 2019, o Brasil perdeu o certificado de erradicação da doença.

Proteja-se!

Mesmo com a pandemia, a ida à Unidade Básica de Saúde não pode ser deixada de lado. Por isso, o Ministério da Saúde recomenda o uso de máscaras, alcool em gel e o distanciamento dentro do posto para evitar a transmissão do novo coronavírus.

 

Continua após a publicidade
Publicidade