CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Sexta-feira 13: especialista revela se a data realmente traz azar

Apesar das crenças populares, a numerologia não enxerga o 13 como um número que deve ser temido

Por Kalel Adolfo Atualizado em 12 Maio 2022, 18h59 - Publicado em 13 Maio 2022, 08h08

Para o desespero de muitos, hoje comemoramos a primeira — e única — sexta-feira 13 do ano. Não é surpresa que a data esteja sempre rodeada de inúmeras superstições assustadoras. Contudo, poucos sabem o porquê deste período ser tão associado ao azar e o sobrenatural.

Bom, as raízes dessa crença são diversas: alguns historiadores afirmam que em 13 de outubro de 1307 — uma sexta-feira —, o rei Filipe IV da França decretou que dezenas de monges fossem torturados e mortos. Por isso, o dia acabou ganhando uma fama de “amaldiçoado”.

Já os religiosos afirmam que Jesus Cristo foi perseguido numa sexta-feira antes de ser crucificado. Mas o que será que a numerologia tem a dizer sobre a data? Seria o número ‘13’ realmente assombrado por forças sinistras?

Para entender isso, Claudia consultou Juliana Viveiros, espiritualista da plataforma iQuilíbrio. Confira:

O significado do número ‘13’ para a numerologia

De acordo com Juliana Viveiros, a numerologia não acredita que o ‘13’ esteja ligado ao azar ou sorte. Muito pelo contrário: o número está intimamente relacionado a períodos de recomeço. “Ele representa um sistema organizado de início e término de ciclos. Também simboliza a força, determinação, fé e mudanças benéficas”, afirma.

Para compreender melhor este conceito, a especialista recomenda dissecar o número: “O ‘1’ é sinônimo de coragem, iniciativa, sabedoria e disposição. Já o ‘3’ está ligado à autoconfiança, otimismo e liberdade. Portanto, quando se junta o número ‘1’ com o ‘3’, referimo-nos a todas essas características juntas”, explica.

A soma de 1 + 3

Juliana vai além, e pede para que nós façamos a soma de 1 + 3, que é igual à 4. Para a numerologia, o ‘4’ representa regras, estabilidade e a ausência de riscos. Caso não tenha percebido, este é o completo oposto do que o ‘13’ simboliza, que é sair da zona de conforto e mergulhar em transformações.

Sabendo disso, é possível entender o conflito do próprio número 13: “Há um embate entre correr riscos e ter segurança. É a rebeldia versus a tradição”, pontua a espiritualista.

Como utilizar o 13 à seu favor?

O autoconhecimento é essencial para aproveitar a energia que este número carrega. Segundo Juliana, as pessoas devem aprender a lidar com os seus extremos, colocando em prática a comunicação e a determinação. “É necessário ter a sabedoria para descartar as regras sem perder a originalidade e sabedoria”, aconselha.

Continua após a publicidade

Sexta-feira 13 é ruim ou não?

Friday The 13Th Party GIF - Find & Share on GIPHY

A sexta-feira 13 não é uma data negativa: ela é apenas um período de forças opostas. “É um dia temido por trazer a chave para finalizar ou iniciar diversas situações”, pontua. Portanto, é você que determina se o período será positivo ou não. Mudanças podem ser assustadoras, mas recusá-las pode trazer consequências ainda mais sinistras.

Juliana relembra que, para os judeus, o 13 indica evolução e destino. Portanto, os acontecimentos podem trazer tanto a alegria quanto o sofrimento. E não adianta nadar contra a maré: o destino vem até nós, independente de nossa vontade. “Podemos considerá-lo um número rebelde”, brinca.

O 13 no Tarot

Music Video Halsey GIF by Astralwerks - Find & Share on GIPHY

A carta 13 no Tarot é justamente “A Morte”. Contudo, não devemos nos assustar pelo nome: “Essa carta representa transformações, renovações e transmutações. Novamente, isso não é necessariamente algo negativo”, diz.

Juliana esclarece que as mudanças podem vir na forma de um casamento, nascimento de uma criança ou oportunidades de emprego.

“É muito comum temer a morte, principalmente porque temos receio do desconhecido, da regeneração espiritual, não queremos finalizar os ciclos. Portanto, o 13 vem para nos lembrar que se apegar ao passado não é certo. Precisamos enfrentar e ser rebeldes para desejar o novo, o futuro e os mistérios da vida”, conclui.

Continua após a publicidade

Publicidade