Polícia rastreia sinal de celulares em trajeto de Marielle

São mais de 200 mil celulares que estavam na área no momento do crime, de cinco operadoras diferentes

A Polícia Civil do Rio usa os dados de cinco empresas de telefonia para tentar rastrear os celulares dos assassinos da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes, mortos na última quarta-feira. As informações coletadas são das 26 antenas de celulares do trajeto feito pelo carro da vereadora.

São mais de 200 mil celulares que estavam na área no momento do crime, de cinco operadoras diferentes. A tecnologia pode ajudar na identificação de pessoas relacionadas ao crime.

Imagens de uma câmera de segurança _obtidas com exclusividade pelo “Fantástico”_ mostram que Marielle sai do evento pouco depois das nove da noite e senta no banco de trás, ao lado da assessora.

Leia mais: A viúva de Marielle