Jornalista se demite por discriminação salarial de gênero

"Os dados mostram uma indefensável brecha salarial entre homens e mulheres que fazem o mesmo trabalho", disse Carrie Gracie

A jornalista Carrie Gracie anunciou nesta segunda-feira (8) sua demissão da rede BBC pelo atual cenário de discriminação salarial entre homens e mulheres nos meios de comunicação públicos britânicos.

“Os dados mostram uma indefensável brecha salarial entre homens e mulheres que fazem o mesmo trabalho”, disse a agora ex-correspondente da BBC para a China a AFP. De acordo com a agência, dois terços dos trabalhadores em cargos de comunicação da rede pública britânica que ganha mais de R$ 150 mil eram homens.

A demissão de Carrie foi repercutida em seu país de origem e nos noticiários da BBC, que se defendeu das acusações de sua ex-funcionária.

Leia mais: Islândia torna ilegal desigualdade salarial entre gêneros