CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

João de Deus se entrega à polícia

Mais de 300 mulheres denunciaram médium, que diz ser inocente

Por Da Redação Atualizado em 18 fev 2020, 12h20 - Publicado em 16 dez 2018, 16h04

O médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, se entregou à polícia neste domingo (16), por volta das 16h30, nas proximidades de Abadiânia, na região central de Goiás. Ele foi conduzido para uma delegacia. Ele é acusado de abusar sexualmente de centenas de mulheres, segundo relatos de vítimas que têm se multiplicado nos últimos dias. Ele nega.

O delegado-geral de Goiás, André Fernandes, informou, que ele será levado para o Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, denominado Núcleo de Custódia. Ele ficará em uma cela individual e isolado dos demais detentos.
Ainda segundo Fernandes, João de Deus será interrogado ainda neste domingo com base em 15 depoimentos coletados de mulheres que denunciaram diversos crimes sexuais.

Ministério Público de Goiás já havia pedido a prisão preventiva de João de Deus, que mantém um centro de tratamentos espirituais em Abadiânia, no interior de Goiás, depois que uma série de mulheres começou a denunciar o médium por abuso sexual. Os casos foram conhecidos a partir de uma entrevista no programa “Entrevista com Bial”.

A Força-Tarefa que atua no caso de Abadiânia informou em nota oficial que João Teixeira de Faria, o João de Deus, passou a ser considerado foragido a partir das 14h deste sábado (15).

O mandado de prisão em desfavor do médium está disponível para consulta na internet. O documento, que estava sob sigilo, foi expedido pela Vara Judicial de Abadiânia e tem validade até 12/12/2038.

Denúncias

Desde o dia 10, quando foi criado o e-mail para recebimento de denúncias de vítimas, um total de 335 mensagens e contatos por telefone foram atendidos. O e-mail específico para essa finalidade é o denuncias@mpgo.mp.br. Os atendimentos são de denunciantes de Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro, Pernambuco, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Pará, Santa Catarina, Piauí e Maranhão.

Leia mais: Filha de João de Deus diz a VEJA que foi abusada desde os 10 anos

+ Vítima de João de Deus comete suicídio

Continua após a publicidade

Publicidade