Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Em Londres, menina encontra pedido de socorro em cartão de Natal

Ao escrever no cartão, garota encontrou um pedido de socorro que vinha direto da China; Entenda!

Por Da Redação - Atualizado em 17 fev 2020, 10h40 - Publicado em 24 dez 2019, 13h34

Uma rede britânica de supermercados, a Tesco, suspendeu a venda de cartões de Natal fabricados na China, após um bilhete de socorro que teria sido escrito por um prisioneiro, vir à tona.

De acordo com a imprensa de Londres, uma menina de 6 anos dos arredores da cidade, identificada como Florence Widdicombe, foi a responsável por encontrar uma mensagem escrita e assinada por detentos da prisão de Qingpu, em Xangai, que dizia: “Somos prisioneiros estrangeiros forçados a trabalhar contra a nossa vontade. Por favor, ajudem-nos e avisem a alguma organização de defesa dos direitos humanos.”

Ainda no texto havia uma instrução para contatar o jornalista Peter Humphrey, detido em 2013 e condenado a dois anos de prisão por violar as leis chinesas de propriedade privada. O ex-repórter cumpriu parte de sua pena em Qingpu. Todas essas coordenadas estavam em um cartão ilustrado com um gatinho na capa.

Um porta-voz da Tesco se pronunciou sobre o caso e disse que a fábrica, que, segundo eles, se chama Zheijiang Yunguang Printing, foi alvo de “um controle independente em novembro, e não foi observado nenhum elemento que sugerisse que tivesse infringido nossas normas, que proíbem o trabalho em prisões”, o que teria levado a uma ruptura de contrato “imediata e definitiva”, assinalou.

Mesmo assim, a rede de supermercados – que é a maior do Reino Unido – suspendeu a comercialização dos cartões e abriu inquérito para uma investigação.

BBC/Reprodução

Leia também: Dicas de presente de Natal inspiradas em looks das famosas

+ 10 receitas veganas e deliciosas do Pinterest para fazer no fim do ano

PODCAST – Horóscopo: Previsões astrológicas para todos os signos em 2020

Continua após a publicidade
Publicidade