CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS

Identificada, vítima da tragédia em Brumadinho era técnica de enfermagem

Com o novo reconhecimento, os números foram atualizados. Ao todo, 262 vítimas já foram localizadas, enquanto oito seguem desaparecidas

Por Da Redação Atualizado em 7 out 2021, 14h55 - Publicado em 7 out 2021, 15h30

Mais uma vítima do rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho, foi identificada nesta quarta-feira (6).

O corpo, localizado em 5 de agosto, mas que teve os resultados conclusivos dos exames de DNA divulgados apenas agora, pertence a Angelita Cristiane Freitas de Assis. Morta aos 37 anos, ela trabalhava como técnica de enfermagem na área de segurança do trabalho na Vale.

Com o novo reconhecimento, os números foram atualizados. Já são 262 pessoas mortas na tragédia que tiveram seus corpos recuperados e identificados. Oito famílias seguem aguardando pela localização das vítimas ainda desaparecidas.

No último sábado (2) mais um corpo foi encontrado em uma área da barragem conhecida como Ferteco 1. Os bombeiros estimam que se trate de uma 263ª vítima que, agora, passará por exames afim de que seja identificada.

Antes de Angelita, o último avanço nas buscas havia sido em 25 de agosto, quando exames de arcada dentária confirmaram a identidade de Juliana Creizimar de Resende Silva. Mãe de gêmeos, ela faleceu aos 33 anos na tragédia, assim como seu marido, Dennis Augusto Silva.

Os progressos recentes são um alívio para as famílias e profissionais que seguem na procura dos acidentados, visto que, em janeiro deste ano, a corporação chegou a estimar que as buscas poderiam levar mais quatro anos, dadas as dificuldades do terreno e as “características peculiares da operação”, que começou em 25 de janeiro de 2019.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade