Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Ao mesmo tempo, mulher engravida por fertilização e naturalmente

Mesmo com Síndrome de Ovários Policísticos, a mãe gerou dois bebês naturalmente e um por fertilização in vitro

Por Da Redação - 23 jan 2019, 19h22

Aos 36 anos a britânica Betty Bienias viu sua gravidez virar um caso raríssimo. Ela teve trigêmeos, mas o mais impressionante é que um foi fruto de uma fertilização in vitro e os outros dois foram concebidos naturalmente.

Depois de sete anos tentando engravidar sem resultados, Betty e seu marido, Pawel, resolveram voltar suas esperanças para a fertilização. No entanto, eles ignoraram uma das regras dadas pelos médicos de não transar nos dias anteriores à coleta dos óvulos.

Essa rebeldia resultou em uma gravidez super rara. A pequena Amelia se desenvolveu no útero da mãe através de fertilização in vitro, enquanto os outros dois gêmeos, Mathylda e Borys, de forma natural.

Leia mais: Maria Gadú acusa Túlio Gadêlha de machismo em foto com Fátima

Betty, depois de dar à luz os bebês no dia 13 de dezembro, disse: “Teoricamente, você não pode fazer sexo antes da coleta de óvulos, mas acho que não ouvimos”. Segundo ela, a enfermeira que atendeu o casal nunca tinha visto algo igual em toda sua carreira.

Os trigêmeos nasceram de cesariana, no Royal United Hospital, com 34 semanas de gestação. E, para que pudesse engravidar, a mulher, que tem Síndrome de Ovários Policísticos e temia que a condição a impedisse de ter filhos, perdeu quase 31 dos seus 107 kg.

O que aconteceu com Betty foi um caso isolado da medicina, ainda que explicável. A transferência do embrião, na fertilização, foi feita enquanto os dois outros bebês já estavam sendo gerados por Betty, mesmo sem ela ter conhecimento.

Acervo Pessoal/Reprodução

Veja mais: Vanderson é expulso do BBB após acusação de estupro

Siga CLAUDIA no Instagram

Continua após a publicidade
Publicidade