Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Tio de Andreas von Richthofen em carta: “Foi um caso isolado”

Tutor do rapaz até ele fazer 18, após crime praticado pela irmã contra os pais, esclareceu a situação que virou notícia na última semana

Por Da Redação - Atualizado em 3 jun 2017, 18h36 - Publicado em 3 jun 2017, 18h32

Na última semana, Andreas Von Richthofen  se tornou assunto nos jornais e portais de notícia após ser encontrado com as roupas rasgadas após tentar invadir uma casa, na terça (30), em São Paulo. Ele irmão caçula de Suzane von Richthofen, presa por participar do assassinato dos pais em 2002. Agora, seu tio Miguel Abdalla Netto esclareceu a situação em carta enviada a VEJA SÃO PAULO.

Chegaram a dizer que ele estava na Cracolândia, o que ampliou o debate sobre os rumos que sua vida tomou após o acontecimento dramático quando tinha 15 anos. Atualmente, ele está em tratamento na Casa de Saúde São João de Deus, em Pirituba, e tem recebido visita de amigos e familiares.

“Infelizmente houve um episódio de descontrole emocional em 30.05.2017, tendo a mídia noticiado que ele havia sido retirado da Cracolândia, o que não é verdade”, afirmou Abdalla Netto, tutor de Andreas até ele completar 18 anos, na mensagem.

Ele fez questão de reforçar que o sobrinho cursou Farmácia e Bioquímica na Universidade de São Paulo (USP) e que, posteriormente, obteve grau de doutor. “Foi elogiado por colegas e professores como constou do veiculado pelo site da UOL”, ressaltou.

Continua após a publicidade

Leia a mensagem completa:

VEJA SÃO PAULO/Reprodução
Publicidade