CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS

O simbolismo nos looks roxos que roubaram a cena na posse nos EUA

Cor que marcou a cerimônia no Capitólio faz parte da história de luta feminina por equidade

Por Gabriela Teixeira (colaboradora) 20 jan 2021, 17h30

Nesta quarta-feira, 20, Joe Biden e Kamala Harris juraram a Constituição americana, tornando-se assim o 46º presidente dos Estados Unidos e a primeira vice-presidente de origem afro-asiática, respectivamente.

Horas antes da cerimônia de posse no Capitólio, Harris publicou em seu Twitter um vídeo homenageando as mulheres que a antecederam na luta política. “Estou aqui hoje por causa das mulheres que vieram antes de mim”, escreveu a vice-presidente. No vídeo, além de sua própria mãe, ela incluiu também ativistas sufragistas e do movimento pelos direitos civis, além de atletas e outras governantes.

Mas as homenagens não pararam por aí e Harris tampouco foi a única. Comprovando o poder da moda enquanto canal de expressão política, os looks escolhidos pela vice-presidente e outras mulheres que compareceram à cerimônia vieram carregados de simbolismo.

Tanto Kamala quanto Michelle Obama escolheram criações de designers negros para a ocasião, usando peças assinadas pelos estilistas Christopher John Rogers e Sergio Hudson. O primeiro, aliás, considerado um dos novos queridinhos de Nova York, já vestiu outras poderosas mulheres da cena política e cultural estadunidense, como Alexandria Ocasio-Cortez, Zendaya e Lady Gaga.

Michele e Barack Obama comparecem à cerimônia de posse de Joe Biden e Kamala Harris
Rob Carr/Getty Images

Mas foi através de uma cor que uma das maiores mensagens da posse foi transmitida. Da combinação monocromática de amora da Obama ao violeta de Harris e Hillary Clinton, o roxo (em suas muitas variações) marcou a cerimônia de maneira que dificilmente pode ser considerada acidental.

Afinal, junto com o verde e o branco, a cor foi adotada pelo movimento sufragista como um dos símbolos da luta pelo direito ao voto feminino nos séculos 19 e 20. Além de ser uma cor associada à nobreza de espírito que corria no sangue das mulheres sufragistas, o roxo também representava liberdade e dignidade, sendo usado em broches, fitas e faixas como forma de identificação, facilitando que uma ativista reconhecesse outra ao encontrá-la. Não à toa, a cor também foi adotada pelo movimento feminista anos depois.

Kamala Harris na posse presidencial
Drew Angerer/Getty Images

Uma segunda possível inspiração apontada para explicar a escolha do roxo por Kamala – que o usou em outras ocasiões ao longo da corrida presidencial –, pode ter sido Shirley Chisholm, a primeira mulher negra eleita para o Congresso americano e a se candidatar para a presidência dos Estados Unidos. Durante sua campanha, em 1972, Chisholm também fez bastante uso da cor.

Bill e Hillary Clinton na posse de Joe Biden
Rob Carr/Getty Images

Além disso, uma vez que a mistura de vermelho e azul – cores que representam, respectivamente, os partidos Republicano e Democrata – resulta em roxo, algumas pessoas especulam que ao optar pelo tom, elas também tentaram passar uma mensagem de união e bipartidarismo durante a cerimônia.

Continua após a publicidade

“Quero realmente acreditar que o uso de roxo pela vice-presidente Harris, Hillary Clinton e Michelle Obama representa a união dos partidos (vermelho e azul).”

“Estou vendo um monte de outfits roxos na posse. Hillary Clinton já disse que ela planejava usar roxo em seu primeiro dia como presidente caso tivesse ganhado a eleição como um sinal de bipartidarismo.”

Apenas a primeira-dama Jill Biden fugiu à regra, trajando peças azuis da grife novaiorquina Markarian, de autoria da designer Alexandra O’Neill. Talvez porque já tivesse adotado o roxo (inclusive para as luvas e máscara de proteção) para a noite anterior, 19, durante a cerimônia de homenagem às vítimas da Covid-19 no Lincoln Memorial, em Washington.

Jill e Joe Biden em cerimônia de homenagem às vítimas da Covid-19
Demetrius Freeman/Getty Images
  • O que é mieloma múltiplo e como tratá-lo

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade