Príncipe Andrew faz revelações sobre acusação de estupro

O duque de Iorque ainda comentou como ficou a relação com a mãe, a Rainha Elizabeth II

Príncipe Andrew abriu o jogo sobre o escândalo sexual em que está envolvido junto com o bilionário Jeffrey Epstein, que faleceu em agosto deste ano. Virginia Giuffre acusa do filho da Rainha Elizabeth II de ter a estuprado três vezes entre 1999 e 2002. O príncipe desmentiu os boatos em entrevista a BBC Newsnight.

Segundo Giuffre, Andrew dançou com ela em um clube de Londres antes de terem relações sexuais sem consentimento dela dentro de uma mansão no bairro de Belgravia. “Eu não me lembro de ter conhecido essa dama”, afirma o duque de Iorque à Emily Maitlis, da BBC. “Isso nunca aconteceu”, completou.

Ao ser perguntado sobre o relato de Virginia, o príncipe nega: “Não, isso não poderia ter acontecido porque na data em questão eu estava em casa com as crianças”. Ele é pai das princesas Beatrice e Eugenie, que hoje ocupam a nona e a décima posição na linha de sucessão ao trono, respectivamente.

Não perca o que está bombando nas redes sociais

Além disso, o integrante da Família Real também alega que não poderia ter dançado com Giuffre e nem “suado profusamente” – como foi falado na acusação –, já que ele estava sofrendo de uma condição médica que lhe impossibilitava de transpirar. “Eu sofri com o que pode ser descrito como overdose de adrenalina durante a Guerra das Malvinas, quando eu fui baleado, e eu era praticamente impossível para eu transpirar”, diz Andrew.

Em relação às outras duas acusações de estupro, o duque também diz ter álibis. De acordo com o seu depoimento, na data em que Virginia revela ter acontecido o assédio, não teria dado tempo de encontrá-la, já que ele tinha viajado à Boston no dia anterior.

Maitlis ainda questionou Andrew sobre a foto em que ele aparece com o braço na cintura de Giuffre – que, na época, tinha apenas 17 anos. A fotografia foi tirada em Londres, na casa da socialite Ghislaine Maxwell, em março de 2001.

“Eu absolutamente não me lembro desta foto sendo tirada”, respondeu. Ele ainda duvidou da autenticidade da imagem, pois o mostra vestindo suas “roupas de viagem”, e não um terno. O duque ainda sugeriu que a foto era uma montagem.

Andrew, na entrevista, apenas confessou que se arrepende de ter mantido contato com Epstein, após sua condenação por prostituição de menores. O duque se encontrou com o bilionário em Nova Iorque em dezembro de 2010, logo após sua soltura. Eles foram vistos juntos caminhando no Central Park. O príncipe alega, no entanto, que não estava cientes dos escândalos sexuais ocorridos na mansão do bilionário.

O duque completa afirmando que não acredita que o caso tenha prejudicado a Rainha, mas diz que afetou sua família. “Tem sido uma dor constante”, revela.

Entenda o caso

Em agosto deste ano, documentos legais relacionados ao escândalo sexual envolvendo o príncipe Andrew e o bilionário Jeffrey Epstein foram divulgados. De acordo com o The Guardian, eles contêm alegações de que Epstein ordenou que Virginia Giuffre, na época com 17 anos, tivesse encontros sexuais com o duque de Iorque, que era amigo de Epstein. Os documentos do tribunal também contêm a foto em que o príncipe Andrew coloca o braço na cintura de Giuffre. Ao fundo, estaria Ghislaine Maxwell, uma socialite acusada de “procurar garotas menores de idade para Epstein”.

Os documentos também tocam no nome de outra mulher, Joanna Sjoberg, que afirma ter tido um encontro sexual com o príncipe Andrew por causa de seu relacionamento com Maxwell e Epstein. Um documento arquivado em 2017 afirma: “Sjoberg também testemunhou sobre atos sexuais que ocorreram com ela, Andrew e a sra. Giuffre, quando ela e [Maxwell] estavam hospedados na mansão de Epstein em Manhattan.” Sjoberg ainda denunciou que o membro da realeza chegou a apalpar seu seio em 2001.

Leia também: Principe Harry elogia Greta Thunberg

+ Meghan Markle recebeu visita secreta

 

 

%d blogueiros gostam disto: