Pai de Neymar vai à TV para defender filho de escândalo de estupro

O empresário diz que houve um segundo encontro entre o jogador e a jovem e considera que o ocorrido foi "armadilha"

Neymar da Silva Santos, pai e agente do atacante da seleção brasileira Neymar Jr., compareceu ao programa “Aqui na Band”, na manhã desta segunda-feira (3), para defender o filho das acusações de estupro.

Neymar pai considera o ocorrido como uma armadilha e ainda revela que houve um segundo encontro entre Neymar Jr. e a mulher. Segundo ele, a suposta vítima tentou agredir o atacante e filmou o ocorrido.

“Ele foi para o 2º dia, percebeu que ela estava com o celular. Ela queria agredi-lo, ele se jogou na cama e tentou acalmá-la. Após conseguir, ele não queria confusão no hotel, ele saiu e eu emiti a passagem de volta dela”, afirmou o pai do atacante. “O Neymar também tenta filmar, gravar, mas ele erra, coloca o celular no bolso, mas não consegue”, completou.

De acordo com o relato do pai, Neymar percebeu que estava sendo vítima de uma armação e queria que a mulher fosse embora. “A gente não sabe o que passa na cabeça dela”, defendeu o empresário.

O boletim de ocorrência registrado pela mulher, ao qual CLAUDIA teve acesso, consta que o suposto estupro aconteceu no dia 15 de maio, em um hotel de Paris. O B.O. foi registrado na sexta-feira (31).

Neymar pai defende que o filho foi “ingênuo”. “O que meu filho precisa aprender é que vão colocar uma casca de banana todo dia para ele, agora ele vai ter que escolher melhor as suas amizades. Eu vou ter que participar da vida pessoal dele, as pessoas em torno dele vão ter que se preocupar mais, vamos ter de ser mais seletivos”, declarou. “Hoje ele precisa ser blindado, para que ele entenda o que se tornou. O Neymar se acha uma pessoa normal, ele quer ser livre, mas isso tem um custo muito alto para ele.”

Ao ser questionado pela apresentadora Silva Poppovic se o filho agiria como “dono do mundo”, Neymar pai ressaltou que o jogador, durante toda a troca de mensagens com a suposta vítima,  foi “cavalheiro”.

“Se você olhar as mensagens, Neymar foi totalmente cavalheiro com ela, ele não é dono do mundo, não. Foi carinhoso com ela, disponibilizou tudo, passagem aérea, o melhor hotel de país, deixou ela totalmente confortável. Eu não vejo um estuprador agindo assim.”

Vídeo expondo a conversa foi “defesa rápida”, diz pai

No sábado (1), depois que a acusação de estupro veio à tona, Neymar Jr. publicou um vídeo em seu Instagram se defendendo e expondo a conversa com a mulher em um aplicativo de mensagens. O vídeo foi deletado pela própria empresa na madrugada desta segunda.

“Estou sendo acusado de estupro. É uma palavra forte, mas é o que está acontecendo no momento. Fui pego de surpresa e foi muito ruim; triste escutar isso. Quem me conhece sabe do meu caráter e índole. Sabe que jamais faria uma coisa desse tipo”, afirmou o atleta no vídeo.

O pai de Neymar explicou que a exposição da conversa foi a única forma que encontraram para uma defesa rápida.

“Estamos muito abalados. É muito difícil saber que isso não é verdade e enfrentar essa situação. Há muito tempo atrás, quando o Neymar saiu do Santos, fomos acusados de sonegação fiscal, já fomos absolvidos e até hoje levamos o nome de sonegadores. Imagina uma situação dessas e você ver seu filho chamado de estuprador. Por isso queremos que ele se pronunciasse. Fizemos o possível para não expor a menina”, pontuou.

De acordo com Neymar pai, o atleta percebeu que a mulher estava filmando o encontro dos dois e, desde então, o jogador teria guardado a conversa como precaução de uma situação que pudesse vir a ocorrer.

Segundo o empresário, quando Neymar percebeu que estava sendo vítima de uma armadilha e que a mulher, como diz, mudava de personalidade, o jogador quis terminar a relação. “Ele queria que ela fosse embora. Até esse momento, ela não pediu dinheiro. Ele bancou (a viagem). Não teve dinheiro envolvido, foi uma relação de paquera. Eles se conheceram pela rede social, foram falando e resolveram se encontrar”.

“Prefiro um crime de internet a de estupro”

Neymar Jr., após ter exposto a conversa com a mulher, que continha frases com teor erótico e imagens de nudez da jovem, está sendo investigado por vazamento de imagens íntimas.

O pai do atacante declarou que prefere que o filho responda por um crime virtual do que por um estupro.

 (Reprodução/Instagram)

“Não tínhamos escolha. Eu prefiro um crime de internet a de estupro. Foi o Instagram que tirou (o vídeo). Pelas regras do Instagram estava normal. Ele preservou a imagem, o nome. Ele precisava se defender rapidamente. É melhor ser verdadeiro e mostrar o que aconteceu. Sabíamos da chantagem, mas não da coragem de fazer um B.O. em cima de uma situação dessas”, declarou Neymar pai durante a entrevista.

“Era um risco que iríamos correr, mas tomamos as providências de auxiliar em relação a isso. Se esperássemos a Justiça decidir, até hoje eu sou chamado de sonegador. Eu não posso deixar isso acontecer, conversei com o Neymar, muito. É melhor pagar por ser inconsequente do que por estupro. Ele tem mãe, irmã e pai. Ele queria defender a família dele. Qual filho não quer ser orgulho para a família? Graças a Deus ele tem feito o papel dele. Se a vontade da menina é procurar os direitos dela, cabe à Justiça determinar”, acrescentou.

Confira os assuntos mais falados da semana:

Leia também: Bruna Marquezine desmente print “debochando” de Neymar

+ Luana Piovani faz vídeo comentando namoro de Pedro Scooby com Anitta

Vote e escolha as vencedoras do Prêmio CLAUDIA