CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Harvey Weinstein recebe mais acusações de agressão sexual

"Agradeço às primeiras mulheres que relataram esses crimes e cuja coragem deu força a outras pessoas para se apresentarem", disse o promotor do caso

Por Da Redação Atualizado em 3 out 2020, 09h26 - Publicado em 2 out 2020, 21h00

A lista de vítimas de Harvey Weinstein realmente parece ser infindável. Nesta sexta-feira (1), a promotoria pública de Los Angeles registrou mais acusações de agressão sexual praticada pelo estuprador.

Os novos casos aconteceram em um hotel de Beverly Hills. O primeiro foi entre 1º de setembro de 2004 e 30 de setembro de 2005. Já o segundo crime também aconteceu na cidade da Califórnia em novembro de 2009 e novembro de 2010. No total, Weinstein acumula 11 acusações.

Na nova denúncia, ainda há o registro que o  produtor estuprou uma modelo italiana em fevereiro de 2013. No dia seguinte, o estuprador ainda atacou Lauren Young dentro de sua suíte no hotel Montage Beverly Hills. Em 11 de maio de 2010, outra vítima foi agredida por ele.

O promotor Jackie Lacey disse em um comunicado: “Agradeço às primeiras mulheres que relataram esses crimes e cuja coragem deu força a outras pessoas para se apresentarem. A disposição dessas últimas vítimas em testemunhar contra um homem poderoso nos dá as evidências adicionais de que precisamos para construir um caso criminal convincente.”

Após a primeira acusação em janeira de 2019, Weinstein foi condenado a 23 anos de prisão em março e atualmente cumpre pena no interior do estado de Nova York.

Sobre as denúncias, a defesa do produtor mantem o mesmo posicionamento “Harvey Weinstein sempre afirmou que cada um de seus encontros sexuais ao longo de sua vida foi consensual. Isso não mudou”, afirmou o porta-voz de Weinstein, Juda Engelmayer.

 

Continua após a publicidade

Publicidade