CLIQUE E ASSINE A PARTIR R$ 6,90/MÊS

Depoimento revela novos detalhes sobre morte acidental no set de ‘Rust’

Alec Baldwin recebeu o revólver após o assistente, que não conferiu o objeto, alegar que o mesmo estava descarregado

Por Da Redação 25 out 2021, 12h27

O ator Alec Baldwin estava apontando a arma para a câmera quando matou acidentalmente a diretora de fotografia, Halyna Hutchins, na última quinta-feira (21), durante um ensaio das gravações do longa Rust. A informação foi dada em um depoimento publicado pela agência de notícias Reuters. 

Utilizada como apoio no fornecimento de detalhes adicionais sobre o acidente, que também feriu o diretor do filme Joel Souza, a declaração, que integra os documentos judiciais sobre o caso, indicou que Baldwin recebeu o revólver, que afirmaram estar descarregado. 

“Joel afirmou que Alec estava sentado em um banco em um edifício de igreja, e ele estava praticando um saque [de arma] cruzado. Joel disse que estava olhando por cima do ombro [de Hutchins], quando ouviu o que parecia um chicote e um estalo alto”, registrou o depoimento.

“Joel então se lembra vagamente dela reclamar sobre seu estômago e agarrando sua barriga. O diretor também disse que Halyna começou a tropeçar para trás e ela foi ajudada até o chão”, acrescentou a declaração.

Reid Russel, um cinegrafista que estava ao lado de Halyna no momento do disparo, disse em depoimento que após o incidente ela alegou que “não conseguia sentir suas pernas”. 

Continua após a publicidade

Negligência

De acordo com o documento, Dave Hall, o funcionário que entregou a arma a Baldwin gritou “arma fria” antes de dar o objeto a Baldwin, um código usado nos sets para informar que o revólver não tinha balas reais. No entanto, o assistente não sabia de fato se o mesmo estava sem munição. 

Em fala à CNN, duas fontes alegaram que Dave Hall já havia recebido queixas de seu comportamento sobre segurança anteriormente. De acordo com elas, o assistente, que é alvo de reclamações e denúncias por outros trabalhos desde 2019, não respeitava os protocolos de segurança com uso de armas de fogo, pirotecnia, bloqueios de saída de incêndio e tinha comportamentos sexuais impróprios no ambiente de trabalho.

Segundo a revista estadunidense People, Alec Baldwin, de 63 anos, relatou que pretende tirar um tempo para si mesmo após o ocorrido trágico e devastador, que o levou a cancelar todos os seus projetos. De acordo com uma fonte ele ficou “histérico e absolutamente inconsolável por horas” e que, para lidar com os tempos difíceis, a curto prazo, ele se afastará “dos olhos do público”.

Continua após a publicidade

Publicidade