CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS
Cultura

Entre no clima do Natal com as crianças coralistas de Curitiba

A gente acompanhou a primeira noite do Coral do Palácio Avenida e confirma: é pura emoção!

por Abril Branded Content Atualizado em 6 jan 2020, 14h04 - Publicado em
5 dez 2017
18h13

No fim da tarde da última sexta-feira, dia 1° de dezembro, o centro de Curitiba foi tomado pelo espírito natalino e se transformou no palco da estreia do Natal do Bradesco. Fomos conferir o espetáculo de pertinho para contar tudo para você!

O que está por trás do palco

Com certeza você já viu fotos, vídeos ou até assistiu ao vivo ao Coral de Natal do Palácio Avenida. É um dos eventos de fim de ano mais conhecidos do Brasil e já está em sua 27a edição.

Neste ano, o Coral foi formado por 111 crianças, entre 7 e 12 anos, que começaram a ensaiar o repertório de 24 músicas em outubro. Algumas canções são verdadeiros clássicos da época – afinal, todo evento de Natal que se preze tem que ter Então É Natal na playlist! Porém, a apresentação deste ano contou com dez músicas inéditas de artistas como Caetano Veloso, Carlinhos Brown, Beto Guedes e Chico Buarque. Segundo a maestrina Dulce Primo, que está à frente do projeto há 24 edições, as canções antigas também foram rearranjadas, proporcionando um show cheio de novidades em comparação aos outros anos.

Uma grande estrutura foi montada para dar vida ao Sr. Palaciano
Uma grande estrutura foi montada para dar vida ao Sr. Palaciano Simone Bertuzzi/Simone Bertuzzi

O objetivo? Contar a história O Palácio Encantado, criada especialmente para 2017. As crianças coralistas fazem o papel dos alunos de um conservatório de música que, com a ajuda de sua professora, trazem à vida o Sr. Palaciano, simpático personagem que sofreu um encantamento e se solidificou na forma do Palácio Avenida.

“Além de Mary Poppins, A Noviça Rebelde e Harry Potter, uma grande inspiração para a construção dramática e narrativa do show foi a tradição do espetáculo e o próprio Palácio Avenida”, explica Wado Gonçalves, diretor criativo do evento.

O show é dividido em quatro blocos. Em cada um, a professora e os alunos invocam os elementos da natureza: ar, água, fogo e terra, representados por músicas, figurinos e diversos objetos de cena. Esse universo mágico construído pela dramaturgia, projeção mapeada, maquiagem, figurino, enredo e cenografia, segundo os criativos do projeto, é um tributo à Terra, à força da vida, à importância da descoberta, do aprendizado, da fé e da paz.

No coral, 11 crianças atuam como solistas no palco, ao lado da atriz Simone Gutierrez e do corpo de bailarinos. Os demais pequenos entoam as canções das janelas do Palácio Avenida, assessorados pelos Anjos de Natal.

A atriz e cantora Simone Gutierrez, especialmente convidada para comandar o espetáculo
A atriz e cantora Simone Gutierrez, especialmente convidada para comandar o espetáculo Simone Bertuzzi/Simone Bertuzzi

Os Anjos são 150 funcionários, estagiários do Bradesco e seus familiares, selecionados para atuar como voluntários do coral. Eles acompanham as crianças durante todo o período de ensaios e também nas apresentações, auxiliando-as com os processos de segurança, figurino e objetos usados durante o show. “A parte mais emocionante é a interação com as crianças nos bastidores, quando conversamos e brincamos com elas. Sempre saímos dos ensaios com muita energia”, conta Júlio Eduardo Correa, que participou do show pela primeira vez como voluntário.

Continua após a publicidade

Transformação para a cidade e para as pessoas

O Bradesco produz o espetáculo desde 2016, mas o Palácio Avenida já é palco das apresentações há quase três décadas. “Outro dia, duas senhoras me olharam emocionadas durante a montagem e vieram conversar comigo para contar que uma delas foi coralista há 22 anos”, conta Wado Gonçalves, que está no comando do show há sete.

O coral é um dos eventos mais importantes da época em Curitiba. Todo ano, são nove apresentações gratuitas durante o mês de dezembro – todas muito prestigiadas pelos moradores. Para Gonçalves, o processo de criação e produção do espetáculo exige responsabilidade, mas é uma grande fonte de aprendizado: “Trabalhar com crianças ávidas por cultura, experiências e oportunidades na vida nos engrandece muito. Elas nos ensinam a cada dia, nos mostram que o mundo poderia ser muito mais simples do que como nós adultos o transformamos.”

O diretor criativo do espetáculo, Wado Gonçalves, mostra alguns dos figurinos usados na produção
O diretor criativo do espetáculo, Wado Gonçalves, mostra alguns dos figurinos usados na produção Simone Bertuzzi/Simone Bertuzzi

Para Ricardo Rizzo, a evolução das crianças desde o início dos ensaios até o momento da apresentação é a melhor parte do show. “Ver os sorrisos espontâneos e o crescimento da personalidade em cada uma delas durante o processo dá a sensação de que levarão essa experiência para o resto de suas vidas”, conta o diretor cênico.

Um espetáculo arrasa-quarteirões

O Palácio Avenida, que normalmente abriga um escritório do Bradesco, fica totalmente transformado para as apresentações. Um palco especial é montado na frente do edifício. Dentro do prédio, os materiais usados durante os shows se misturam com os computadores e mesas de trabalho. Toda a estrutura interna é montada para o fim de semana e desmontada antes da segunda-feira, mas os rastros de purpurina em praticamente todos os corredores não deixam dúvidas de que o Palácio está em época de Natal!

Do lado de fora, o público já começa a ocupar a rua horas antes do início da cantoria. Jovens, casais e famílias inteiras aguardam pacientemente pelo evento – alguns trazem até banquinhos para esperar. Às 20h15 em ponto, um bailarino se aproxima do centro do palco e gira um ponteiro gigante de relógio para fazer uma contagem regressiva junto com o público. Nesse momento, o local já está tomado pela vibração de quase 20 000 pessoas para a primeira aparição das crianças. E olha que não é só porque era a noite de estreia, não! No sábado, a mesma multidão se repetiu, ocupando todas as ruas do entorno.

“Na estreia, no início da contagem, senti a mesma ansiedade de quando vai virar o ano”, conta a atriz Simone Gutierrez. “Entrei no palco e vi, no meio da multidão, algumas pessoas emocionadas, outras filmando e outras paralisadas e encantadas. Senti como é bom proporcionar essa sensação a elas. Poder dividir isso com as milhares de pessoas que assistem a cada espetáculo é o que mais me gratifica”, diz, emocionada.

No final do espetáculo, todos se juntam para uma grande celebração
No final do espetáculo, todos se juntam para uma grande celebração Simone Bertuzzi/Simone Bertuzzi

O Palácio Encantado tem duração de cerca de 45 minutos. Como o Palácio Avenida fica em uma esquina, é possível acompanhar as crianças, fofíssimas, cantando e dançando em todas as janelas, mesmo que você não consiga um espaço na área central da rua. O espetáculo também conta com uma área especial para pessoas com deficiência, com audiodescrição e tradução simultânea em Libras, para todo mundo poder acompanhar o show.

Quer passar um fim de semana bem natalino? Aproveite: o Natal do Bradesco tem apresentações até o dia 17 de dezembro.

Entenda por que o Sul é a casa do Natal no Brasil

Anjos na vida real: os voluntários do Coral Infantil de Curitiba

Conheça a maestrina por trás do Coral de Natal de Curitiba

6 motivos para viver o Natal como os sulistas

Espetáculo tecnológico: os bastidores do Coral do Palácio Avenida

Continua após a publicidade

Confira mais imagens do fim de semana de estreia do Natal do Bradesco