CLIQUE E ASSINE A PARTIR R$ 6,90/MÊS

4 receitas gostosas com plantas alimentícias não convencionais

Elas ainda são pouco conhecidas, mas as PANCs carregam nutrição e sabores que vão te surpreender

Por Da Redação Atualizado em 16 jan 2020, 07h09 - Publicado em 10 out 2018, 19h08

Você já ouviu falar em plantas alimentícias não convencionais (PANCs)? São alimentos geralmente não muito comuns na cozinha, mas que carregam muitos benefícios nutricionais e sabores diversificados. São quase dez mil plantas comestíveis presentes em hortas e até mesmo nas ruas das grandes cidades que a gente nem imagina que podem se transformar em pratos coloridos e cheios de sabor.

Estamos acostumados a comprar sempre as mesmas verduras e legumes, seja por costume ou por falta de variedades nos locais de compra. Uma alface, uma couve, uma escarola….tudo isso sabemos o que são e tiramos de letra, né? Mas você já ouviu falar em serralha, capuchinha ou muricato? Ou quem sabe, taioba, chanana ou beldroega?

View this post on Instagram

Ahhh taioba! Mais saborosa e nutritiva que a couve… Tá bom pra vc?! Tá ié bão demais! Colhida na hora, apenas R$5 #sempânicoéorgânico #orgânico #panc #guarujá

A post shared by Thiago Valente (@moglinoinsta) on

As PANCs podem ser hortaliças, flores, grãos e até tubérculos, e como não são produzidas em larga escala, geralmente são livres de agrotóxicos, o que deixa tudo muito melhor.

View this post on Instagram

Chama a Chanana que tem flor xamânica! Tão deliciosa e efêmera como uma onda no Guarujá… #panc #chanana #flordoguaruja #xamanismo #vibracionalplantas #vibracionalervas #ervasindigenas #etnofitoterapia #culturaancestral #casaholisticaencontrodaalma

A post shared by Thiago Valente (@moglinoinsta) on

E elas não estão tão longe da gente, não. Você encontra as plantas comestíveis em feiras orgânicas, em feiras livres das capitais e do interior, em alguns supermercados e também em centros de abastecimento e distribuição, como a CEAGESP, em São Paulo. Isso sem falar nas hortas comunitárias e particulares, onde você pode arranjar uma mudinha. Na internet, o projeto Ka’a-eté surgiu como uma pequena ideia de mapear PANCs em locais públicos, mas também serve para pesquisar diferentes tipos das plantas.

View this post on Instagram

Coisa mais linda de se ver essa plantação de almeirão-roxo #PANC #delicia #almeiraoroxo #almeiraodearvore #almeiraojapones #lindo #saboroso #saudavel #BRAZIL 💚💛💙

A post shared by IARA CALEGARI (@iaracalegari) on

Um universo de possibilidades para você sair do convencional e deixar as suas refeições mais saudáveis. Ficou com vontade? Então veja estas quatro receitas veganas com PANCs para você fazer hoje mesmo.

Continua após a publicidade

Sopa de abóbora com beldroega

Divulgação/Minha Casa

Para aqueles dias frios, uma sopinha de abóbora com um toque especial desta PANC vai te deixar quentinha. A beldroega, também conhecida como onze-horas, se tornou erva daninha em boa parte da América do Sul, de tão rápido que ela se espalhou. Suas folhas têm um sabor ligeiramente ácido e salgado, perfeito para pratos quentes.

Patê de biomassa de banana verde com tomilho

Amanda Marfil/Kiko Sierich/Divulgação

Perfeito para servir com aperitivos e no cafezinho da tarde. Para algumas pessoas o tomilho já é de casa, mas a erva originária do Mediterrâneo ainda é pouco explorada nas casas brasileiras. Acredita-se no seu poder medicinal, alegando que ela seria um poderoso estimulante de apetite.

Cuscuz com coração de bananeira e açafrão da terra

Adriana Vernacci/Divulgação

Esta receita é chamativa pelas cores e também pelo aroma que vai se espalhar pela casa toda. O coração da bananeira é a parte onde nascem os cachos da banana, e tem esse nome devido ao seu formato igual ao de um coração. Apresenta uma textura muito parecida com a do palmito e um gosto amarguinho.

Bolinho de arroz com taioba

Cacá Bratcke/Minha Casa

Bolinho de arroz é uma tradição brasileira, assado fica ainda mais saudável. A taioba é muito rica em nutrientes e minerais, como as vitaminas A, do complexo B, além de cálcio e ferro. Super aliada à saúde, ela ajuda a combater a anemia e fortalece o sistema imunológico. É importante saber que nem toda espécie dela é comestível, como é o caso da taioba-brava, que possui uma substância que pode causar asfixia. Saiba como diferenciar os tipos de taiobas aqui.

 

Continua após a publicidade

Publicidade