CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Dia do Churrasco: dicas para fazer a carne perfeita em casa

Cortes ideais, temperos, tempo de preparo e até harmonização! Veja conselhos de especialistas para fazer um churrasco impecável

Por Da Redação Atualizado em 24 abr 2022, 08h28 - Publicado em 24 abr 2022, 08h00

Celebrado no dia 24 de abril, o Dia do Churrasco é a oportunidade de colocar a churrasqueira para funcionar e celebrar com bons cortes de carne. A data foi instituída (junto ao dia do chimarrão!) pelo Rio Grande do Sul em 2003, para celebrar o churrasco à moda gaúcha. Tão amado no Brasil – e pode-se dizer que tão popular quanto a feijoada –, o churrasco é sinônimo de encontro com quem se ama e de muita alegria. Essa forte ligação com momentos de descontração é, certamente, o que faz o ato de acender a grelha e colocar a carne para assar algo tão difundido e apaixonante.

Entretanto, preparar a carne de forma perfeita exige certas habilidades. Muitos fatores definem um bom churrasco: o corte certo, o tempero, o tempo e proximidade com o fogo são alguns deles. Abaixo, você confere dicas de profissionais para conquistar o churrasco perfeito!

A ESCOLHA DA CARNE

Cássio Silva, gerente de operações da Fogo de Chão Brasil, dá a dica para preparar um churrasco típico gaúcho que arranque elogios. O especialista indica cortes mais gordurosos, como picanha, fraldinha, costela, bife de chorizo e bife ancho. Mas a carne gordurosa vem com um alerta: segundo ele, é preciso atenção para que a gordura não pingue muito na brasa. Por isso, necessita de uma distância e temperatura ideal para assar no tempo certo.

Xixo - Ana Luiza Trajano - Sabores do Brasil
A receita de xixo da chef Ana Luiza Trajano leva alcatra, lombo de porco, linguiça, tomate, cebola e pimentão Angelo Dal Bó/CLAUDIA

Quer apostar no espetinho? Aqui ensinamos uma receita de xixo, que é como os gaúchos chamam as espetadas.

O TEMPO CERTO NO FOGO

Na hora de assar a carne, Cássio ensina que uma brasa ideal demora entre 30 e 45 minutos para ficar pronta. A lenha deve estar bem seca e o carvão tem que ser de qualidade, assim a brasa fica viva por mais tempo.

“A costela, por exemplo, pode chegar a mais de seis horas e deve ficar mais distante da labareda, para ir assando aos poucos. Já a fraldinha, chorizo e ancho podem ser assados mais perto do fogo, enquanto a picanha precisa manter distância do calor, pois tem muita gordura e se respingar demais na brasa pode gerar chamas”, explica o gerente.

Continua após a publicidade

COMO TEMPERAR A CARNE PARA O CHURRASCO

Carne temperada com sal para o churrasco
Apesar do sal grosso ser o tempero básico, alguns cortes permitem mais acréscimo de sabor | Foto: James Kern/Unsplash

Quando o assunto é carne para churrasco, normalmente menos é mais. Nas preparações típicas gaúchas, o mais comum é utilizar apenas sal grosso. Entretanto, Cássio pontua que alguns tipos de cortes podem levar temperos extras. “A carne de porco vai bem com limão, vinho e pimenta, harmonizando bem com temperos de sabores proeminentes. A de cordeiro pode ser temperada com vinho e pimenta. Porém, o principal e mais tradicional tempero para ela é a hortelã”, recomenda.

COMO HARMONIZAR CHURRASCO COM VINHO

Prato de carne com brócolis e taça de vinho
É preciso levar em consideração as características do vinho e de cada corte para harmonizar com sucesso | Foto: Clark Douglas/Unsplash

Impossível pensar em churrasco no Brasil e não associar à cerveja e até à caipirinha. Entretanto, o hábito de combinar vinho com carnes tem crescido no país – e é certamente uma união de sucesso, sobretudo nas estações de frio. “A acidez e os taninos do vinho, por exemplo, contrastam com a gordura da carne, deixando o paladar mais fresco e macio”, explica Marina Bufarah de Souza, sommelière da Wine.

A especialista reforça que para harmonizar vinho e churrasco é importante considerar a intensidade do sabor, suculência, gordura e a textura das proteínas escolhidas. Um vinho muito delicado, por exemplo, pode ser totalmente anulado pelo sabor intenso de uma costela. O ideal para acompanhar esse tipo de carne, segundo Marina, seria optar por um rótulo como um Hunter and Fox Syrah 2019, que tem todos os predicados para tornar a experiência memorável. “Com carnes mais intensas, a dica é considerar vinhos mais frutados, com boa acidez e notas de especiarias, como os Syrahs do novo mundo ou os elaborados pela Primitivo, na Itália”, explica.

Para uma carne vermelha como a picanha, ela indica um vinho como o Manos Negras Selección de Suelo Malbec 2019, já que esse corte pede vinhos com taninos destacados, como podemos encontrar nos Malbecs e Cabernets Sauvignon.

Já para quem prefere os drinques, aqui tem uma seleção de receitas para fazer em casa e variar sabores!

Continua após a publicidade

Publicidade