Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês
Rachel Jordan Especializada em imagem, comportamento e protocolos internacionais, Rachel Jordan é consultora, instrutora, palestrante e ministra cursos e workshops por todo o Brasil sobre imagem e comportamento no ambiente profissional

O novo normal nas redes sociais

Rachel Jordan alerta: "a ostentação deu lugar à empatia"

Por Rachel Jordan - Atualizado em 22 set 2020, 21h27 - Publicado em 23 set 2020, 17h00

Consideradas um espelho do padrão de comportamento da sociedade na era digital, as redes sociais também se tornaram um importante termômetro para aferir as mudanças que sofremos durante o período de distanciamento social e de como vamos nos expor virtualmente a partir de agora. Isolados em nossas casas, observamos, criticamos e refletimos sobre a forma como nos apresentamos no mundo virtual. Algumas atitudes até então vistas como normais e muitas vezes apreciadas, perderam relevância e foram banidas de nossos feeds. A política do cancelamento entrou em ação de forma implacável.

Não importa se você usa suas mídias de forma profissional ou social: fique atenta, o comportamento agora é outro. A ostentação deu lugar à empatia. Mais do que nunca é preciso se perguntar que mensagem você deseja transmitir e elaborar seu conteúdo de maneira clara, positiva e consciente. Lembre-se que a sua rede social diz muito sobre quem você é, ou seja, sobre sua imagem. Talvez essa mudança de padrão nas redes tenha passado despercebida por muitos de nós, mas ela aconteceu de fato. As pesquisas feitas por diversas áreas especializadas detectaram esse novo modelo de comportamento.

Algumas condutas atualmente são consideradas inaceitáveis e até dignas de linchamento virtual. Se antes da pandemia já era fundamental nos preocuparmos com a forma como transmitíamos nosso conteúdo nas redes sociais, sob pena de termos nossa trajetória profissional comprometida, além do aspecto pessoal, agora é o momento de tornar seu espaço virtual um lugar sustentável, proporcionar atitudes positivas. Exibir somente belas imagens de festas e viagens não atrai mais seguidores, a não ser que venham acompanhadas de conteúdo relevante.

É claro que nem todas as pessoas passaram por mudanças nesse período. Muitos ainda permanecem na antiga sintonia. Mas como sempre ocorre num processo histórico e ninguém aqui tem dúvida de que estamos diante de um momento histórico, depois de tudo que vivemos, muitas mudanças de comportamento acontecem. E num mundo altamente tecnológico essas transformações são potencializadas. Gerar conteúdo que impacte de maneira positiva a vida de quem nos acompanha nas redes se tornou essencial.

Levar conhecimento, propor alternativas, criar possibilidades e contribuir para quem acompanha o seu espaço virtual passou a ser encarado como uma espécie de missão para aquelas (es) que realmente querem fazer a diferença no mundo digital. Atitudes e posicionamentos sociais considerados incorretos, como preconceito contra minorias e racismo, por exemplo, são inaceitáveis. Assim como as fake news. Estamos sendo cobrados para quebrar essa corrente de notícias falsas que invadem diariamente nossas vidas. Antes de repassar, a ordem é checar, verificar.

Vejo essas transformações de forma positiva, tomara que elas se perpetuem quando a pandemia for apenas uma lembrança de um momento ruim em nossas vidas.

Continua após a publicidade

Equilíbrio – Antes de postar uma foto ou um vídeo em um evento, festa ou viagem, pense no que ela contribui para a sua imagem e para a vida de outras pessoas. Algumas fotos não precisam ser compartilhadas, elas fazem parte de um momento seu, de sua vida privada. Mas se a foto ou vídeo oferecer algum aprendizado ou gerar novas informações, compartilhe.

Ostentação está em baixa – Acredite, ostentar pelo simples prazer de mostrar o quanto você é privilegiado, não cabe mais no atual cenário. Mesmo que você não se preocupe com a opinião alheia, faça uma autorreflexão. Seja empático, já pensou quantas pessoas vivem em situação menos privilegiada que a sua? Seja comedido nas postagens, exageros não cabem em nenhum lugar.

Fake News – Que tal ser uma checadora espontânea contra notícias falsas? Essa atitude vai demonstrar o quanto você está preocupada com o bem-estar do outro. Use as suas redes para ajudar a esclarecer informações mentirosas. Verifique sempre a fonte da informação e desfaça essa corrente que atinge a vida de todos.

Campanhas – Fique ligada nas causas que considera importantes. Usar seu espaço para colaborar, além de participar de ações, pode fazer a diferença na vida de muitas pessoas. Durante a pandemia muitos internautas se mobilizaram para minimizar a dor do outro. Atitudes como as que vimos naquele momento podem continuar se você “abrir” seu espaço para conteúdo relevante.

O que falta para termos mais mulheres eleitas na política

Continua após a publicidade
Publicidade