CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Medicina do cacau: as vantagens emocionais e espirituais do fruto

Após passar por um processo de industrialização exacerbada, algumas vertentes espirituais tentam nos reconectar com as raízes divinas do cacau

Por Kalel Adolfo Atualizado em 22 jul 2022, 13h01 - Publicado em 24 jul 2022, 08h08

Quando falamos sobre o cacau, automaticamente pensamos em chocolates e outras guloseimas. Porém, o que poucos sabem é que o fruto carrega grandes benefícios emocionais e espirituais. Para entender as riquezas da chamada medicina do cacau, precisamos voltar aos tempos dos povos maias, incas e astecas, responsáveis por difundir o consumo espiritual da matéria-prima do chocolate.

“Inicialmente, ele era concentrado apenas entre as castas mais altas da sociedade ou em aldeias. Neste último caso, aqueles que quisessem acessá-lo deveriam se sacrificar para que suas tribos pudessem ser beneficiadas pelo fruto. Era realmente bem restrito”, revela Jordana Poli, espiritualista no Templo Universalista de Amor e Caridade Maria Madalena.

Mas claro, com o tempo, o consumo do cacau foi ficando cada vez mais industrializado, até o momento que seus propósitos foram completamente deturpados. Para reverter o cenário e nos reconectar com essa medicina, práticas como o xamanismo vêm promovendo estudos e ritualísticas que inserem o fruto num lugar sagrado novamente. A seguir, você confere mais detalhes sobre como aderir a esse movimento:

Para que serve a medicina do cacau?

De acordo com Jordana, o principal benefício do cacau é a expansão do chakra cardíaco, localizado no centro de nosso peito e responsável pela maneira em que amamos a nós mesmos e os outros. “Por conter teobromina, que possui um efeito calmante, o cacau acaba aumentando o fluxo sanguíneo do coração e isso naturalmente ativa o chakra cardíaco, trazendo essa sensação importante de amorosidade”, explica.

A especialista pontua que, quando esse chakra está em desequilíbrio, podemos vivenciar a fuga de quem realmente somos e até mesmo reproduzir arquétipos de personalidades que não condizem com a nossa essência.

Benefícios do cacau

Para começar, o fruto contém vitaminas e minerais que auxiliam na saúde cardiovascular, liberando dopamina e endorfina — hormônios intimamente ligados ao bem-estar. “Esse é um ótimo tratamento complementar para quem lida com depressão ou outras condições que nos afastam de quem queremos ser. E essa melhora no humor não potencializa apenas a nossa vitalidade e espiritualidade, como também a nossa resistência física”, diz a espiritualista.

A endorfina— conhecida popularmente como a molécula da felicidade — também é estimulada ao ingerirmos cacau, trazendo uma sensação semelhante àquelas que experimentamos quando nos exercitamos ou temos uma descarga de adrenalina ou prazer no corpo.

Não podemos esquecer de falar sobre o papel do fruto no equilíbrio do açúcar no sangue. Tal função traz mais fluxo sanguíneo para o cérebro, possibilitando novos ápices de criatividade. Já deu para perceber que as vantagens desta medicina são extremamente amplas, né? Mas calma, que não para por aí!

Importância espiritual

Segundo Jordana, o consumo consciente e constante do cacau acaba promovendo a cura de feridas antigas, justamente por agir em nosso chakra cardíaco. Com isso, experimentamos a dissolução de bloqueios emocionais, traumas e energias negativas que podem estar alojadas em algum lugar do nosso “eu” espiritual.

“Sempre gosto de dizer que ele é um bom complemento para que tenhamos uma vida mais leve e conectada, sem nos sobrecarregar com as experiências do passado. Aprendemos a estar no presente para compreender o futuro com calma”, afirma.

Continua após a publicidade

O que sentimos ao consumir o cacau?

“Quando consumimos o cacau, sentimos uma leve taquicardia e um calor muito grande se espalhando pelo corpo. Depois, somos tomados por um bem-estar instantâneo e uma tranquilidade para acessarmos pontos que precisam ser curados em nós mesmos”, aponta.

Como ritualizar e consumir a medicina do cacau?

Agora, chegamos ao momento que todxs estão esperando: como preparar a medicina do cacau em casa. “Primeiro, é imprescindível nos conectar com o fruto. Não estamos falando sobre o achocolatado convencional que tomamos de manhã. Ele deve ser tratado com respeito, e para isso, é necessário estabelecermos uma intenção antes de ritualizar. Pense no que você pretende manifestar ou obter com o consumo”, indica Jordana.

Depois, Poli nos aconselha a preparar um ambiente propício: “Acenda uma vela, coloque uma playlist com músicas que te relaxem. Se puder, acenda um incenso ou faça uma defumação para que o local seja abençoado.”

Preparando a bebida

Tradicionalmente, devemos separar 300ml de água num recipiente, aquecê-lo e depois colocar 43 gramas de cacau. Porém, Jordana reitera que esta é uma medicina do coração. Portanto, sinta-se livre para utilizar a quantidade que sentir ser necessária.

“Eu gosto de indicar a compra do cacau num lugar que respeite o fruto e faça o plantio de forma sustentável. Não adquira através de uma grande indústria que não se importa com a natureza, pois podemos pegar essa energia”, avisa.

Por fim, enquanto estiver consumindo, reserve um tempo para que o cacau domine todas as suas papilas gustativas. “Reconheça o que o sabor representa pra você, pois às vezes, o cacau tem o sabor que precisamos receber. Se rolar uma vontade de cantar, dançar ou colocar o pé na terra, vá em frente. Esse momento não deve ser limitado. Libere o que precisa ser liberado e receba o que precisa ser recebido. No fim do ritual, apenas agradeça. Quando percebo que houve alguma sobra, ofereço o restante para a natureza e toco o meu dia normalmente.”

Vale colocar açúcar ou outras especiarias?

A espiritualista afirma que podemos colocar um pouco de canela, cravo ou até mesmo cardamomo para deixar a bebida ainda mais especial. “Não tem problemas em adoçar um pouco, mas não exagere. Eu aconselho usar um pouco de mel. E se existir alguma especiaria que você se conecte e sentir de colocar, teste à vontade. O cacau é uma medicina que traz uma cura individual. Não tenha medo de trabalhar essa alquimia de sabores.”

Em que momento do dia consumir?

De acordo com a especialista, a medicina pode ser consagrada em jejum durante a manhã. “É legal porque você tem a ritualística e depois se entrega àquela sensação no restante do dia. Mas claro, faça no horário que achar melhor.”

Há contraindicações?

Por fim, Jordana reitera que qualquer medicina — quando experimentada por alguém que convive com algum problema prévio de saúde — deve ser consumida com acompanhamento médico.

“O cacau nos movimenta não apenas de forma emocional e espiritual, mas também física. E por causar vasodilatação, eu indico que pessoas com problemas cardíacos trabalhem com uma dosagem menor e tenham um respaldo científico antes de sair tomando. O mesmo vale para mulheres grávidas e lactantes”, conclui.

Continua após a publicidade

Publicidade