Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Chamada de ‘gostosa’ em obra recebe indenização de R$ 8 mil

Justiça condenou construtora a pagar valor pelo assédio cometido por funcionário terceirizado

Por Da Redação - 29 dez 2017, 15h59

A dentista Jéssica Mendes, de 29 anos, moradora da Barra da Tijuca, no Rio, caminhava para a academia quando um pedreiro começou a assediá-la com palavras como “gostosa” e “que bundão”.

Já era o quarto dia em que ele dizia palavras constrangedoras, piadas e ofensas, e a dentista respondeu com “Cala a boca!”. Depois disso, o operário passou a ameaçá-la e a xingá-la, chamando-a de “vagabunda” e de ”piranha”, como contou ao G1.

Ela registrou um boletim de ocorrência, mas, mesmo assim, o assédio continuou em outros dias.

Leia também: Com ciúmes, homem mata ex-mulher que mudou corte de cabelo

Continua após a publicidade

Ela disse ter ouvido palavras constrangedoras de outros três operários no mesmo canteiro de obras da construtora que prestava serviços ao BRT carioca.

Após dois anos, a Justiça do Rio condenou a empresa EIT Engenharia S/A, responsável pela obra, a pagar cerca de R$ 8.000l para a vítima.

Segundo informações do G1, a empresa não respondeu às tentativas de contato para comentar a condenação.

Leia também: Como cumprir as resoluções de Ano Novo

Publicidade