Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Tecido, N95, PFF2: um guia de máscaras contra o novo coronavírus

Os protetores faciais salvam vidas. Saiba quais são as melhores alternativas disponíveis no mercado

Por Isabella Marinelli Atualizado em 14 mar 2021, 15h38 - Publicado em 14 mar 2021, 10h00

O uso de máscaras de proteção é fundamental para se proteger e proteger os outros do novo coronavírus. Elas são importantes, porque a transmissão do vírus se dá principalmente pelo contato das vias aéreas (nariz e boca) com gotículas contaminadas e aerossóis (nuvens finíssimas que pairam no ar por mais tempo). Cientistas defendem que há uma hierarquia de proteção, cujo topo é ocupado pelo isolamento social. Mas, se precisa sair de casa, usar máscaras filtrantes durante todo o tempo, manter o distanciamento das demais pessoas e abrir as janelas dos ambientes também são mecanismos importantes.

Para escolher o melhor protetor facial, preparamos um guia atualizado de recomendações dos especialistas:

guia de máscaras de proteção
Catarina Moura/CLAUDIA

As máscaras de pano
Algumas máscaras protegem mais, outras menos. É preciso que tenham bons filtrantes e três camadas de tecido. Como não há regulamentação, logo não se sabe sobre a qualidade dos materiais, mas ainda assim é melhor usá-las do que não usá-las. Se puder, use duas por vez ou use uma máscara cirúrgica por baixo.

O que diz a OMS?

A OMS recomenda que as máscaras tenham três camadas: (1) camada interna, feita de material hidrofílico (algodão ou misturas de algodão); (2) camada intermediária, feita de material sintético não tecido, como polipropileno, ou mesmo de algodão, para reter gotículas; e (3) camada externa, feita de polipropileno, poliéster ou da mistura destes materiais. Não use versões com bordados ou intervenções que perfurem o tecido.

guia de máscaras de proteção
Catarina Moura/CLAUDIA

As máscaras profissionais
As máscaras PFF2 e N95 são as opções mais seguras do mercado. Em tese, são descartáveis, mas em situação de pandemia e desde que não haja contato direto ou prolongado com pessoas doentes, podem ser usadas mais de uma vez. Indica-se cerca de 5 a 10 usos, desde que não esteja danificada, com manchas aparentes ou solta no rosto.

guia de máscaras de proteção
Catarina Moura/CLAUDIA

Como reutilizar a sua PFF2 ou N95?
Para usar mais de uma vez, deixe em local arejado por sete dias. Não lave ou borrife produtos de limpeza, inclusive álcool, para não danificar a eletrostática do material. Se você sai de casa de segunda à sexta-feira, tenha 5 máscaras numeradas e use em ordem até a próxima segunda.

Quanto custa?
As máscaras do tipo N95 custam a partir de 2 reais, mas podem chegar a mais de 20 reais a depender do modelo. O importante é que sejam sem válvula e tenham clipe de metal no nariz. Movimentos civis já se organizam para compartilhar locais de venda, receber doações e pressionar para que sejam distribuídas pelo Sistema Único de Saúde.

O ajuste perfeito
A máscara deve estar bem justa ao rosto, incluindo nariz, mandíbula e bochechas. Quanto maior a vedação, melhor. A adesão dela ao rosto é tão importante quanto o material do qual é feita!

Continua após a publicidade
guia de máscaras de proteção
Catarina Moura/CLAUDIA

Cada rosto uma máscara
Pessoas de rosto largo podem sentir certo desconforto. Alguns dos modelos mais citados pelos usuários nas redes sociais são:

  • 9920 e 8801 da 3M
  • Aero2 da GVS
  • Moldex M/G
  • Drager X-plore 1300.

Para rosto estreito:

  • 9820 da 3M
  • Aero2 da GVS
  • Camper
  • Moldex P

As máscaras que não protegem
Máscaras de tricô, bandanas ou lenços de duas camadas e máscaras “invisíveis” (de acrílico ou vinil, por exemplo) não garantem proteção.

guia de máscaras de proteção
Catarina Moura/CLAUDIA

Os protetores faciais
Os protetores faciais de plástico, do tipo face shield, são complementares às máscaras, não substitutos. Use-os sempre em associação, nunca sozinho.

Boas-práticas em tempos de COVID-19

Não custa relembrar…

  • Não compartilhe as máscaras.
  • Se puder, fique em casa.
  • Se não puder, mantenha as janelas dos ambientes abertas.
  • Não vá para festas; evite as aglomerações.
  • Lave as mãos com frequência e não toque o rosto.
  • Sempre que estiver na presença de pessoas que não moram com você, use a máscara.
  • Se puder, doe máscaras para quem não tem dinheiro para comprar.
  • Siga as recomendações da Organização Mundial da Saúde.
  • Respeite as medidas restritivas da sua cidade.
  • Confie na ciência.
  • Se chegar a sua vez, tome a vacina.

 

Como conviver com a endometriose

  • Continua após a publicidade
    Publicidade