Filhos ganham e perdem peso junto com a mãe, diz pesquisa

Pesquisa aponta ainda que peso do pai não tem o mesmo reflexo nas crianças

Crianças refletem os ganho e perda de peso de suas mães, mas não dos pais, descobriu uma pesquisa.

Uma equipe da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia em Trondheim examinou os níveis de atividade de 4.400 crianças e seus pais ao longo de 11 anos para descobrir se havia alguma conexão entre seus pesos. 

Eles descobriram que, se uma mãe perdesse peso, seus filhos também perdiam.

A estudante de doutorado Marit Næss afirma que “os pais têm um grande impacto na saúde e no estilo de vida de seus filhos. Comportamentos que levam à obesidade são facilmente transferidos de pais para filhos”.

Mas o estudo aponta em especial a relação dos filhos com a mãe. “Mães cujos níveis de atividade diminuem à medida que seus filhos estão crescendo estão vinculadas a crianças com IMC (índice de massa corporal) mais alto na adolescência”, afirma a pesquisadora.

A pesquisa não encontrou nenhuma ligação significativa entre o peso de uma criança e as perdas e ganhos de peso do pai.

Explicação

Os pesquisadores acreditam que a disparidade se deve ao fato de as mães serem as principais responsáveis ​​pelo planejamento das atividades e pela escolha de alimentos.

A equipe descobriu que as mães cujos níveis de atividade diminuíram à medida que seus filhos cresciam tiveram adolescentes com IMCs maiores do que aqueles que mantiveram um peso saudável. Mas quando foram os pais que mudaram seus níveis de atividade, não houve diferença.

No entanto, eles não encontraram nenhum relacionamento quando os pais perderam muito peso. Esse tipo de mudança de peso é frequentemente associado a doenças ou dietas mais extensas que não envolvem outras pessoas da família.

A escolaridade da família também pode interferir. “Em média, o IMC é menor em famílias com ensino superior em comparação com famílias com menos educação”, disse a pesquisadora Kirsti Kvaloy. “Mas a redução do peso materno parece exercer maior influência sobre o IMC das crianças em famílias com ensino superior”.

Leia maisParacetamol durante gravidez pode aumentar risco de autismo no bebê

Tela de celular pode prejudicar inteligência das crianças

Siga CLAUDIA no Instagram