Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Como proteger a pele com acne em tratamento quando você quiser se maquiar

Acima de qualquer coisa, lembre-se: saber fazer uma boa maquiagem não é desculpa para dispensar o tratamento dermatológico.

Por Raquel Drehmer Atualizado em 16 jan 2020, 09h37 - Publicado em 1 set 2018, 22h19

Embora não haja problema nenhum em ter e exibir marcas de acne no rosto, é completamente compreensível que se queira cobri-las com maquiagem em determinadas ocasiões. Se procuramos formas de disfarçar olheiras, por exemplo, por que não a acne? O importante é se sentir bem, manter a autoestima em dia.

Mas, acima de tudo, é preciso ter em mente dois pontos muito importantes:

– Nunca se deve sufocar a acne sob camadas e mais camadas de maquiagem. Jamais, em hipótese alguma; e

– Mesmo que você saiba fazer a melhor make do mundo, e ainda que ela seja suave e não-sufocante, a acne tem que ser tratada com o acompanhamento de um/a dermatologista, que indicará os melhores produtos para a limpeza e o tratamento da doença.

As dermatologistas Patricia Ormiga (membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia – SBD – e mestre em dermatologia pela UFRJ) e Sylvia Ypiranga (membro da SBD e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica) nos explicaram a relação entre a acne e maquiagem. E ela não é nenhum bicho de sete cabeças – desde que a pele seja devidamente cuidada. Vem com a gente saber tudo!

Por que não é bom fazer maquiagem pesada em acne?

A resposta a essa pergunta começa com um entendimento básico sobre os princípios da acne.

Ocorre o seguinte: o organismo da pessoa, por motivos hormonais ou relacionados a outras doenças, faz as glândulas sebáceas produzirem mais sebo que o normal. Em um mundo perfeito, esse sebo seria expelido e pronto. Mas às vezes isso não é possível, porque os poros estão obstruídos – pode ser por poluição, por um creme mal escolhido, por maquiagem, entre outros fatores.

A secreção que não consegue sair resulta na inflamação da unidade pilosebácea, uma estrutura cutânea que envolve a glândula sebácea. Essa inflamação é a acne.

“A maquiagem, principalmente muito volumosa e mal retirada, funciona como uma barreira, quase uma ‘mini rolha’, e isso pode levar à acne ou à piora do quadro de quem já tenha acne”, explica Sylvia. Patricia complementa que “se essa maquiagem for composta por produtos oleosos, tudo piora.”

Ou seja: aqueles tutoriais que mostram verdadeiras construções sobre a acne podem ser muito pop e tentadores, mas é melhor não segui-los, miga! Não é nada saudável.

Continua após a publicidade

Que tipo de maquiagem é melhor para quem tem acne?

Existem vários produtos no mercado que associam a parte medicinal para a acne (princípios ativos secativos e anti-inflamatórios) à maquiagem. “Os bastões secativos com cor de corretivo, para serem usados sobre as espinhas, e os filtros solares com ingredientes para controle de oleosidade e pigmentos com cor de base são excelentes opções”, indica Patricia.

Sylvia destaca que sempre é bom optar por produtos à base d’água e em pó, e usá-los em pouca quantidade. “Eles devem ser associados ao tratamento completo indicado pelo dermatologista, para que a acne seja tratada, e não disfarçada”,  Estes produtos E usar “a menor quantidade possível, lembrando de retirá-los totalmente depois”, ensina.

Como combinar o tratamento para acne com a maquiagem?

É bem simples. Basta seguir os passos de uma rotina de cuidados diários e usar produtos desenvolvidos especialmente para a pele acneica.

Primeiro é preciso lavar a pele com uma loção de limpeza ou um sabonete indicado pelo dermatologista. Em seguida, se o dermatologista indicar, aplicar um tônico.

A etapa seguinte é a hidratação – sim, peles oleosas e com acne também precisam de hidratante.

Após a hidratação vem o produto de tratamento específico para a acne e o protetor solar para pele acneica. E então pode começar o processo de maquiagem.

O intervalo entre a rotina de cuidados e a de make é o tempo que o último produto levar para secar, pois isso significa que ele terá sido totalmente absorvido pela pele.

A partir daí, é sua imaginação que manda. Com a pele coberta com todos esses cuidados, pode fazer olhão, bocão, o que quiser.

No fim do dia, é superimportante retirar toda a maquiagem antes de dormir. Os demaquilantes devem, obrigatoriamente, ser desprovidos de óleo. Esta informação é facilmente encontrada nos rótulos.

Para remover a maquiagem dessa pele sensível, Sylvia orienta a “embeber bem o algodão, aplicar o produto, deixar ‘amolecer’ a maquiagem e só depois friccionar levemente, para não machucar as lesões já inflamadas”.

Então se repete aquela sequência executada antes de se maquiar: lavagem, tonificação, hidratação e tratamento. E pode ir dormir tranquila, com a certeza de que está cuidando de sua pele direitinho para curar a acne.

Continua após a publicidade
Publicidade