Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Meu pet deverá ser vacinado contra a Covid-19?

Cientistas acreditam que, no futuro, será necessário vacinar animais de estimação para evitar mutações do coronavírus

Por Da Redação Atualizado em 1 fev 2021, 12h50 - Publicado em 28 jan 2021, 17h05

O novo coronavírus é capaz de infectar não somente o seres humanos, mas uma ampla gama de espécies, como gatos, cachorros e outros animais domesticáveis. Portanto, poderá ser necessário vacinar seu pet contra a Covid-19 no futuro.

Em um editorial para a revista médica Virulence, cientistas da University of East Anglia (UEA), Earlham Institute e da University of Minnesota afirmaram que a evolução contínua do vírus em animais e a transmissão para humanos “representa um risco significativo de longo prazo para a saúde pública”. 

Apesar das pesquisas até o momento apontarem que os sintomas em animais domésticos são leves e não haver casos conhecidos de transmissão de cães e gatos para humanos, leva-se em consideração as possibilidades.

“Se a contaminação de animais pelo coronavírus é possível, então não é ‘impensável’ a necessidade de uma vacinação para alguns animais visando uma possível propagação do vírus”, diz Cock van Oosterhout, professor de genética evolutiva da UEA e um dos autores do editorial.

“A evolução contínua do vírus em hospedeiros animais reservatórios, seguida por eventos de spillback [contágio] em hospedeiros humanos suscetíveis representa um risco significativo a longo prazo para a saúde pública”, apontam os cientistas no Editorial. Ou seja. os animais são infectados, servem como hospedeiros para a mutação do vírus que depois podem contaminar humanos.

Continua após a publicidade

O caso dos visons na Dinamarca

No final de 2020, o governo dinamarquês, em difícil decisão, deliberou o abatimento de milhões de visons – uma espécie de mamífero – após a descoberta da transmissão de uma mutação do coronavírus aos humanos. A ação visava minimizar o risco de retransmissão do vírus para os humanos.

O professor Kevin Tyler, também autor do editorial, aponta que o risco está na transmissão do vírus de animal para animal e que com isso, cepas diferentes voltem para a população. “Você chega a um novo vírus relacionado, o que causa tudo de novo”, diz ele referindo-se à pandemia que estamos vivendo.

Atualmente, não existe uma vacina para animais que tenha sido aprovada, mas, ao que que parece, eventualmente os animais de estimação podem precisar de uma vacinação contra a Covid-19  para evitar que o vírus evolua.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade