Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Passa na Câmara projeto que torna crime a importunação sexual

Congresso aprovou série de projetos relacionados ao combate da violência contra a mulher

Por Da Redação - Atualizado em 8 mar 2018, 13h15 - Publicado em 7 mar 2018, 22h44

Na véspera do 8 de Março, o Congresso aprovou um pacote de projetos relacionados ao combate à violência contra a mulher.

No plenário da Câmara, passou um projeto de lei que tipifica o crime de divulgação de cenas de estupro e aumenta a pena prevista para estupro coletivo. Pelo texto, também passa a ser crime a importunação sexual, como casos de homens que ejaculam no transporte público, com pena prevista de um a cinco anos. Hoje, costuma ser enquadrada como contravenção. Antes de ir para sanção presidencial, o texto ainda terá que ir para uma nova análise no Senado.

O Senado também aprovou três propostas. Uma delas, que já tramitou nas duas Casas e vai à sanção do presidente Michel Temer, estabelece pena de detenção de três meses a dois anos para agressores que desobedecerem medidas protetivas previstas na Lei Maria da Penha em favor de mulheres vítimas de violência doméstica.

O presidente Michel Temer também terá ainda que sancionar projeto que delega à Polícia Federal a investigação de crimes associados à divulgação de mensagens que propagam pela internet ódio à mulher.

O crime conhecido como “vingança pornográfica“, geralmente cometido por ex-parceiros da vítima, quando são registradas ou divulgadas cenas de intimidade sexual, teve um projeto de lei aprovado pelos senadores que prevê reclusão de dois a quatro anos, além do pagamento de multa. Após ser aprovado na Câmara, o texto sofreu modificações e, antes de entrar em vigor, deve passar por uma nova análise dos deputados.

Leia também: Como ajudar as vítimas da Síria

+ Ter ambição não é feio e também é coisa de mulher, diz Ana Paula Padrão na abertura de Fórum CLAUDIA

Continua após a publicidade
Publicidade