Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Ela pensou em largar o tênis, lutou pelo filho e chegou à final do US Open

A tenista bielorrussa ocupou o primeiro lugar do ranking da WTA em 2012, mas problemas familiares quase a fizeram desistir do esporte que tanto ama

Por Da Redação - Atualizado em 16 set 2020, 13h18 - Publicado em 12 set 2020, 11h00

Victoria Azarenka, após sete anos sem chegar à uma final em um Grand Slam e sem ser uma das favoritas do US Open de 2020, venceu a partida contra Serena Williams e disputará a final contra Naomi Osaka, neste sábado (12). No entanto, o retorno da tenista bielorussa de 31 anos à decisão do torneio só foi possível devido a sua perseverança.

Em entrevista feita recentemente em uma conferência de imprensa da US Open, Victoria revelou que pensou várias vezes em desistir do tênis e se aposentar.

“Eu tinha situações que eu precisava enfrentar, eu achei que eu iria parar”, contou. “Eu estava preparada para começar se as consequências de uma determinada situação tomassem outra direção. Eu estava pronta para parar. Mas elas tomaram outra direção. Eu tomei uma decisão bastante consciente de tentar jogar mais uma vez”, declarou. Ao ser perguntada qual era a situação que enfrentava, Victoria apenas revelou que um problema familiar.

Esse não foi o único obstáculo para o retorno de Victoria. Em 2017, após o nascimento de seu filho, Leo, a tenista enfrentou uma batalha pela custódia com seu ex-parceiro, Billy McLeague. Devido a disputa, o recém-nascido não poderia deixar a Califórnia. Com isso, a atleta, que não queria ficar longe do pequeno, não pôde participar dos torneios que aconteceriam fora dos Estados Unidos, incluindo o Australia Open. No final, a vitória foi para a tenista.

Ex-número um e retorno ao topo

Em 2012, Victoria venceu o Australian Open e conquistou o primeiro lugar no ranking da Women’s Tennis Association (WTA), tornando-se a primeira bielorussa a atingir a posição e a conquistar um Grand Slam.

No mesmo ano, chegou a final do US Open, sem vencer, contra Serena Williams, o que se repetiu em 2013. No entanto, desde então não havia conquistado uma vaga na final do torneio. Logo, ela não era uma das favoritas do campeonato deste ano.

Victoria Azarenka e Serena Williams disputaram juntas a semifinal do US Open 2020. Foto: Matthew Stockman/Getty Images

A semifinal disputada com Serena, na noite da última quinta-feira (10), foi desafiadora. Victoria perdeu o primeiro set, mas se recuperou para vencer a seis vezes campeã do Grand Slam nos dois sets seguintes.

Ela já havia começado a mudar o rumo de sua história e a traçar sua caminhada ao topo durante o torneio preparatório de Western & Southern Open, em que chegou à final e garantiu seu primeiro título da WTA em quatro anos, após a desistência de Naomi devido a uma lesão.

O que falta para termos mais mulheres eleitas na política

Continua após a publicidade
Publicidade