Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Quem é Jen Reid, a manifestante que substituiu estátua de escravocrata

Escultura que homenageava o mercador de escravos Edward Colston foi derrubada e jogada em rio durante protestos pela morte de George Floyd

Por Da Redação - Atualizado em 16 jul 2020, 00h18 - Publicado em 16 jul 2020, 09h00

O centro de Bristol, Inglaterra, ganhou uma nova estátua na madrugada desta quarta-feira (15). No lugar da antiga escultura do mercador de escravos Edward Colston, quem passar pelo local agora poderá ver uma estátua em tamanho real de Jen Reid, manifestante negra e moradora da cidade portuária.

O monumento que homenageava Colston foi derrubado em 7 de junho, durante a onda de protestos contra a morte de George Floyd. Na ocasião, os manifestantes chegaram a atirar a estátua no rio da cidade. Pouco após sua remoção, Reid, que havia participado das manifestações, foi fotografada em pé e com o punho erguido na coluna em que costumava ficar Colston.

Keir Gravil via Reuters/Reprodução
Após os protestos, Jen Reid foi fotografada no pedestal onde ficava a estátua de Colston @Biggiesnug/Instagram

“Voltando para casa, eu senti uma enorme impulso de subir no pedestal, totalmente impelida a fazer isso pelos eventos daquele dia. Ver a estátua de Edward Colston sendo jogada no rio parecia um momento verdadeiramente histórico, enorme”, declarou Reid em nota à imprensa. O gesto de erguer o braço na saudação Black Power também foi totalmente espontâneo, ela afirmou. “Era como se uma carga elétrica de energia estivesse passando por mim.”

E foi justamente nesta pose que ela foi imortalizada em forma de estátua pelo artista Marc Quinn, que soube do ato de Reid após um amigo lhe mostrar uma foto dela no pedestal. “Meu primeiro pensamento foi o quão incrível seria fazer uma escultura dela”, contou o artista. “É uma imagem tão poderosa, de um momento que senti que precisava ser materializado para sempre.” Sem perder tempo, Quinn entrou em contato com Reid pelas redes socais para ver se ela aceitava.

Continua após a publicidade
Marc Quinn/Arquivo pessoal

Com o nome de A Surge of Power (Jen Reid) 2020 (Uma Onda de Poder, em tradução livre), a peça de resina é, segundo informou Quinn, “a personificação e amplificação das ideias e experiências de Jen, do passado, presente e de sua esperança por um futuro melhor.” Para Reid ela representa ainda um posicionamento por sua mãe, sua filha e outras pessoas negras. “É sobre crianças negras verem isso lá em cima. Algo para se sentir orgulhoso, ter um senso de pertencimento, porque pertencemos aqui e não vamos a lugar algum.”

Repetindo o gesto com o punho erguido, Jen posa na frente da própria estátua Matthew Horwood/Getty Images

Ainda assim, a nova estátua deve ser removida em breve, uma vez que foi colocada lá sem autorização da prefeitura. No Twitter, Marvin Rees, prefeito de Bristol, se manifestou dizendo que caberá ao povo da cidade decidir o que definitivamente substituirá Colston no pedestal. A observar pelos comentários na publicação, porém, muitos moradores parecem inclinados a ideia de que a escultura de Reid continue onde está.

“Entendo que as pessoas desejem expressão, mas a estátua foi erguida sem permissão. Qualquer coisa colocada no pedestal externamente ao processo que implementamos terá que ser removida. O povo de Bristol decidirá seu futuro”, escreveu Rees no Twitter.

Continua após a publicidade

Seja ela mantida ou não, Quinn e Reid planejam continuar a trazer atenção para a causa antirracista. “Queremos continuar destacando o problema inaceitável do racismo institucionalizado e sistêmico que todos têm o dever de enfrentar”, afirmou o escultor.

Todas as mulheres podem (e devem) assumir postura antirracista

Publicidade