Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Meninas foram mortas enquanto brincavam em frente de casa no RJ

Primas, Emilly Victoria, 4 anos, e Rebeca dos Santos, 7 anos, foram vítimas de bala perdida. A família afirma que os disparos partiram de PMs

Por Da Redação Atualizado em 5 dez 2020, 11h37 - Publicado em 5 dez 2020, 11h25

Na noite desta sexta-feira (4), por volta das 20h30, duas meninas foram mortas durante um tiroteio em frente de casa, na comunidade Barro Vermelho, em Duque de Caxias, Rio de Janeiro.

Para o G1, os vizinhos das crianças contaram que elas eram primas e estavam brincando na porta de casa na hora que os tiros começara. Emilly Victoria, que segundo familiares completaria 5 anos em dezembro, foi alvejada na cabeça. Já Rebeca Beatriz Rodrigues dos Santos, 7 anos, sofreu um disparo na região do abdômen.

Lídia Santos, avó de uma delas, contou à TV Record que descia do ônibus no momento em que ouviu os disparos. Tanto Lídia como vizinhos relatam que os tiros foram feitos por dois policiais militares, que segundo a avó não prestaram socorro às crianças.

“Eu desci do ônibus e ouvi os disparos. Vi que tinha uma viatura da PM que saiu logo depois. Quando fui chegando perto de casa, eu vi que a Emily estava no chão com um tiro na cabeça e morta. Quando entrei no quintal, minha filha gritava dizendo que mataram a filha dela, a Rebeca. Ela ainda estava viva, mas respirava com dificuldades. A socorrermos e levamos para a UPA, mas infelizmente não resistiu. A Polícia chega atirando, não pensa nos moradores das comunidades. Eram crianças que estavam brincando na porta de casa”, disse à emissora.

Segundo as testemunhas, o socorro foi prestado pelos próprios moradores, que encaminharam as vítimas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Sarapuí. Em seguida, os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML).

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF).

  • Continua após a publicidade
    Publicidade