Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Porta dos Fundos é criticado e gera importante debate sobre gordofobia

O grupo humorístico foi acusado de gordofobia após publicação do vídeo "Teste de Covid". Influenciadoras debateram o tema

Por Da Redação - Atualizado em 10 jun 2020, 15h38 - Publicado em 10 jun 2020, 13h14

O grupo humorístico Porta dos Fundos recebeu críticas após publicar, na semana passada, um vídeo chamado “Teste de Covid”. Nas imagens, o ator Fabio de Luca interpreta um paciente em busca do resultado de um teste para a doença, mas a personagem de Thati Lopes, que interpreta uma atendente de laboratório, avisa que o resultado foi negativo já que o vírus não teria conseguido “resistir ao seu corpo podre” e que”morreu abafado dentro da veia dele”.

O conteúdo foi considerado gordofóbico e ofensivo às pessoas gordas e gerou grande quantidade de críticas. A criadora de conteúdo Bianca Barroca (@biancabarroca), por exemplo, publicou em seu IGTV, no Instagram, um vídeo criticando o Porta dos Fundos e afirmando que o conteúdo desestimula pessoas gordas a irem ao médico.

“A pessoa gorda já tem um acesso à saúde prejudicado por causa da gordofobia médica”, afirma. “Não é possível que em 2020, com tantas pautas sobre minorias sendo levantadas, com tanta mídia em cima de pessoas falando para gente respeitar as pessoas diferentes, aceitar a diversidade e respeitar o próximo, no meio de todo esse movimento (…) Por que em 2020 vocês ainda acham engraçado fazer piada com gordo, relacionando ele a desleixo, relacionando ele a sujeira e a doença?”, questiona.

View this post on Instagram

E ai, @portadosfundos até quando vocês vão ver graça em piada de gordo? Os trechos de vídeos que eu mostrei são do @daveavigdor , da @gabimachadod e da @lxccarvalho . #gordofobianãoépiada #corpolivre #gordofobiamédica #portadosfundos #bodypositive

A post shared by BIANCA BARROCA (@biancabarroca) on

Depois disso, diversas personalidades e influenciadoras do movimento contra a gordofobia também se posicionaram. A criadora de conteúdo Alexandra Gurgel (@alexandrismos), que inclusive é citada no vídeo de Bianca, também se posicionou. “[O vídeo do porta dos fundos é] Um exemplo claro de gordofobia médica pura e simples”, escreveu na legenda do post em que republicou o vídeo da colega. “São vários vídeos que nos incomodam. Que geram insatisfação. Que estereotipam corpos e vivências. Esse tipo de humor não tem graça e apenas fere”, completa.

A atriz Fabiana Karla também usou suas redes para questionar o Porta dos Fundos após a publicação do vídeo. “Eu ainda fico perplexa com a ignorância de ainda associaram um corpo gordo à doença e ao desleixo”, desabafou.

“Aí você me fala: ‘Obesidade é doença’. E eu te digo: ‘É!’. Mas que tipo de pessoa, então, ri de doente? Com problemas cardíacos, câncer… É isso que chamam de arte? Eu nunca fiz apologia à gordura e nunca farei. Eu sou adepta do movimento corpo livre, body positive e do bem-estar e da saúde”, opinou.

View this post on Instagram

Esse post é um desabafo! É muito difícil se posicionar e eu sempre acreditei que o bullying nunca me atingiu, mas com o passar do tempo, eu fui entender que isso não significa que ele não existiu por perto….E agora ele se apresenta pra mim disfarçado de ARTE. Eu defendo tantas causas, sou parceira de tanta gente, então nessa hora, no meu lugar de fala, eu não posso calar. Chega de empatia seletiva. Todos somos pessoas e merecemos RESPEITO.Desta vez não dá pra só SER, precisei falar, agir, desabafar, mas não é um ataque, é realmente um desabafo. Estou à disposição pra aprendermos juntos, mas preciso estar a serviço e como esse é meu lugar de fala, aqui estou eu. #naoagordofobia

A post shared by Fabiana Karla ✨ (@fabianakarlareal) on

Porta dos Fundos se retrata

Após a polêmica, o ator e humorista Fábio Porchat, um dos idealizadores do grupo, iniciou uma live no Instagram em nome do Porta dos Fundos para se retratar pelo vídeo e iniciar, junto com Bianca, uma discussão acerca da gordofobia.

Continua após a publicidade

Fabio iniciou a live reforçando que as críticas feitas por pessoas gordas em relação ao conteúdo do vídeo não são “mimimi”. “Para mim o problema não é a ignorância, porque ninguém nasce sabendo. O problema é não querer aprender”, afirma.

Ele também explicou que os roteiros do Porta dos Fundos passam por uma aprovação. “A gente ouviu, leu junto e o mais curioso foi que ninguém ficou com o pé atrás, porque não havia indicação de um ator. Então a piada central era uma pessoa com o organismo tão podre que nem o vírus iria querer ficar lá dentro”, disse.

Porém, ele reconheceu que o vídeo ganhou outro significado, se tornando preconceituoso. “Não importa se você teve a intenção ou não, o que importa é que aquilo passou. No meio do caminho, alguma coisa torta atrapalhou. Não precisa querer ser racista, por exemplo, para ser. A gordofobia é muito forte e já está na cabeça de todo mundo”, confessa.

Mais gordofobia na mídia

Paralelamente às críticas ao Porta dos Fundos, a gordofobia também gerou debate por causa do reality De Férias com o Ex, da MTV, nas últimas semanas. O programa foi criticado por trazer, em todas as suas temporadas, participantes dentro de um mesmo padrão estético: pessoas magras e, em sua maioria, brancas.

A primeira tentativa da produção de incorporar mais diversidade no elenco foi com Yasmin Alves, participante da quarta temporada, considerada pela produção a primeira “jogadora gorda” do reality. No entanto, em entrevista ao Universa, a jovem declarou que foi chamada para preencher uma cota e que sofreu gordofobia durante a seleção.

“A MTV fala que procura boas histórias, mas eu entrei como cota. Durante a seleção, exigiram que eu não emagrecesse nem um quilo. A direção queria que eu fosse a pessoa fora do padrão, justamente para que ninguém falasse que eles só escolhem magros e sarados. Fiquei um mês no programa e não colocaram nenhum ex-namorado meu. Não fui para nenhum encontro. Saí da casa apenas uma vez. Ou seja, senti, sim, essa gordofobia”, afirmou.

https://www.instagram.com/p/B_05oW1nztB/

Apesar de ter sido considerada fora do padrão do elenco do De Férias com o Ex, Yasmin afirma que tem consciência de que não representou garotas gordas na casa. “Tenho certeza absoluta de que não represento um corpo gordo dentro de um reality. Sei que não sou gorda. Para o De Férias, eu era a ‘fora do padrão’”, declarou.

Yasmin ainda foi criticada em sua redes sociais por ter aceitado participar do programa. Em uma série de stories, a jovem rebateu: “Vocês têm que entender que eu não estou falando mal da MTV. Eu estou falando da minha experiência, da minha história e como foi o meu processo seletivo. Eu não estou falando nenhuma mentira aqui. Eu não estou falando: ‘Isso é errado, isso é certo, vamos julgar’. Logicamente, não existem gordos no reality show do De Férias com o Ex, isso é óbvio!”, afirma.

Comentário defendendo Yasmin Alves, ex-participante do De Férias com o Ex Instagram/Reprodução

Alexandra Gurgel já havia, inclusive, levantando a problemática da falta de diversidade no programa em seu Instagram. A influenciadora explicou que o reality reproduz estereótipos preconceituosos, permitindo que eles sejam normatizados dentro da estrutura social.

“Isso transforma todos nós, que não somos aquele padrão, como se não fôssemos interessantes. A gordofobia é tão velada nesse caso que eu tenho certeza de que não são nem considerados corpos fora do padrão”, desabafou.

Todas as mulheres podem (e devem) assumir postura antirracista

 

Continua após a publicidade
Publicidade