Mulher desempregada leva seus sapatos de marca para vender na rua

Fernanda Castro repensou seu consumismo após ficar sem trabalho: 'Não preciso de tudo isto para viver'

Fernanda Castro, de 32 anos, é técnica de enfermagem e está desempregada desde o início do ano. Nos últimos dias, ela descobriu uma maneira inusitada de ganhar dinheiro. Resolveu pegar as inúmeras peças de sapatos e bolsas de marca que possuía e as levou para serem vendidas na rua, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

A mulher conta que percebeu o tanto que era consumista quando mandou fazer uma sapateira para guardar os calçados e precisou reservar outro espaço para as bolsas.

“Eu fui com o carro, abri atrás e fiquei ali na frente do aeroporto esperando as clientes. Para facilitar, coloquei o preço único de R$ 50, de sapatos que eu usei poucas vezes ou ainda nem tinha usado. No caso das bolsas, a mesma coisa. Em seguida, a mulherada foi chegando e levando quase tudo”, afirmou ao G1.

+ Cabeleireira não consegue divórcio, faz desabafo engraçado e vira meme

Fernanda diz que foi um problema familiar que a levou a repensar seu consumismo. “Foram cerca de 60 pares e esse dinheiro vai me ajudar muito. É muito abaixo do que eu paguei, mas, foi um start porque percebi que não preciso de tudo isto para viver. Eu era muito consumista e estava precisando de dinheiro. A gente também nunca espera nada de pior na família e, quando acontece, tem que dar um jeito”, comentou.

Antes ela cuidava de um idoso, mas como ele se mudou de cidade, ela ficou sem trabalho. Agora, procura qualquer coisa, em qualquer área.

“Ficar sem trabalho é muito ruim e as meninas até me perguntaram se eu não seria representante, se não tinha de outras numerações maiores também. Eu cheguei a pensar, só que também precisa ter um dinheiro para investir”, contou.

+ Xuxa ficou indignada com fala de Damares sobre ‘Frozen’