Amigas e sabedoria feminina me deram força na vida, diz Michelle em livro

CLAUDIA publica em primeira mão trecho da obra em que a ex-primeira-dama dos EUA descreve a importância das amizades e sua relação com a mãe

Reunir as amigas íntimas em casa depois do colégio para assistir a novela e comentar os assuntos do dia. Foi assim que Michelle Obama descreve em sua autobiografia ter percebido a importância da amizade e da “sabedoria feminina”. “Esse foi o início de um hábito que me deu forças ao longo da vida: manter um grupo animado de amigas íntimas — um porto seguro de sabedoria feminina.” Nessas tardes, a presença da mãe também era muito forte. “Minha mãe ficava muito feliz em nos servir. Isso proporcionava a ela uma janela cômoda para o nosso mundo. Enquanto minhas amigas e eu comíamos e fofocávamos, ela geralmente ficava de pé, calada, fazendo alguma tarefa doméstica, mas sem esconder o fato de que estava captando todas as palavras. A verdade é que, na minha família, com os quatro apertados em menos de oitenta metros quadrados, nunca tínhamos privacidade.”

CLAUDIA publica, em primeira mão, um trecho do livro, em que Michelle descreve a importância da amizade com mulheres e também a relação com a mãe. Para ler o trecho do livro em primeira mão, clique aqui.

Em “Minha História”, que foi lançado mundialmente nesta terça-feira (13), a ex-primeira-dama dos Estados Unidos descreve sua infância em Chicago, como foi sua experiência na escola quando foi separada para estudar na classe dos melhores alunos, sua carreira como advogada e executiva, o casamento com Barack Obama e como foi a vida da família durante os oito anos em que o marido governou os Estados Unidos (2009 a 2017).

“Muito antes de se tornar um resultado verdadeiro, o fracasso começa como um sentimento. É a vulnerabilidade que gera insegurança e depois é intensificada, muitas vezes de propósito, pelo medo. Esses ‘sentimentos de fracasso’ já estavam espalhados por todos os cantos do nosso bairro”, escreve sobre South Shore, em Chicago.

Ela também conta episódios mais íntimos, por exemplo, quando sofreu aborto espontâneo e sobre as filhas, Malia e Sasha, terem nascido por meio de processo de reprodução assistida.

“Minha História” (Cia das Letras, 416 páginas, R$ 59,90) já está à venda no Brasil.

Capa do livro de Michelle Obama

Capa do livro de Michelle Obama (Divulgação/Divulgação)