CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS

Após denúncias de abusos em consultas, ginecologista é preso em Goiás

O médico, que também é especializado em obstetrícia, já foi acusado e condenado anteriormente por abusos semelhantes

Por Da Redação 30 set 2021, 18h09

Suspeito de abusar sexualmente de três pacientes, o médico ginecologista Nicodemos Júnior Estanislau Morais foi preso em Anápolis, Goiás, nesta quarta-feira (29). A Polícia Civil estima que, além dos casos investigados, o número de vítimas pode ser superior a 20.

Aos 41 anos, o profissional de saúde também .

Segundo os relatos, Nicodemos, que também é especializado em obstetrícia, aproveitava o momento da realização dos exames para “ter uma conduta não condizente”. Por este motivo, ele responderá pelo crime de violação sexual mediante fraude.

Vítimas de cidades como Goiânia, Pirenópolis (GO) e Brasília já buscaram informações sobre como denunciar o ginecologista, conforme informou a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam).

Ainda de acordo com o Deam, o médico já chegou a ser condenado na capital federal por conduta imprópria semelhante aos relatos das vítimas de Anápolis. No Paraná, também houve registro de um caso semelhante envolvendo Nicodemos, mas o mesmo acabou sendo arquivado. 

O ginecologista foi ouvido pela polícia em interrogatório e, após exame de corpo de delito, foi encaminhado à Unidade Prisional de Anápolis.

De acordo com apuração do UOL, o Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego) afirmou que, apesar de só ter tido conhecimento das denúncias após as divulgações da polícia, “vai apurar o caso e a conduta do médico no exercício profissional”.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade