Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Cunhado de Jamie Oliver é acusado de maltratar empregados e arruinar rede

Enquanto a rede que administrava perdia mais de 30 milhões de libras por ano, Paul Hunt recebia salários altíssimos

Por Da Redação - Atualizado em 18 fev 2020, 08h24 - Publicado em 21 Maio 2019, 16h10

Após anúncio de que parte de sua rede de restaurantes corre risco de fechar por falência, outra pedra está no caminho do chef britânico Jamie Oliver. E esta atende pelo nome de Paul Hunt, sendo ninguém menos que seu próprio cunhado.

Casado com Anne-Marie, irmã de Oliver, Hunt, de 54 anos, é um dos membros do alto escalão da marca Jamie Oliver Limited desde 2014, mesmo ano no qual se tornou um dos cinco diretores da rede de restaurantes de culinária italiana do chef. À época, a marca perdia a quantia de 30 milhões de libras (quase 155 milhões de reais).

Hunt, por sua vez, embolsava salários anuais e bônus que somavam £ 140,000 (aproximadamente R$ 722.400), conforme indicam os registros da empresa.

As altas remunerações, contudo, não parecem fazer jus ao comportamento e ao desempenho dele em seu cargo. “Paul Hunt é um arrogante, um incompetente”, revelou uma fonte próxima a Jamie Oliver ao The Times em março do ano passado. “Ele não entende nada de restaurantes e muito menos de divulgação. No dia em que ele se demitir, os funcionários deveriam dar uma festa.”

Ele também seria incapaz de trabalhar com mulheres poderosas e apenas sua presença era capaz de deixar os funcionários desconfortáveis e ansiando por saírem da empresa.

Segundo a mesma fonte, ele gritava com sua assistente pessoal sempre que queria chá e a fez redigir sua própria carta de demissão, antes mesmo dela ser comunicada de que estava sendo despedida.

jamie oliver cunhado
Da esquerda para a direita: Paul Hunt, Anne-Marie, Juliette Norton e Jamie Oliver Daily Mail Online/Reprodução

“Ele estava sempre mais preocupado em cortar despesas do que com a qualidade. Ele nunca tentava inovar ou fazer algo diferente”, disse um ex-funcionário. As medidas de contenção de gastos teriam afetado negativamente até o estado de espírito da companhia.

Diante de todas as críticas, Jamie Oliver usou seu Twitter para se pronunciar e defender o cunhado.

Continua após a publicidade

“Pelos últimos 14 anos, Paul demonstrou ser a pessoa ideal para chefiar as finanças da companhia, antes de se tornar CEO do Jamie Oliver Group em julho do ano passado”, disse em 2018. O chef também fez pouco caso das alegações de que Hunt, além de fazer bullying, estava destruindo seu império:

“Primeiramente, deixe-me dizer que essa história não faz o menor sentido e que eu me recuso a acreditar nisso que eles inventaram sobre Paul e meus negócios”.

“Eu o conheço há anos, tanto como um cunhado leal e pai amável, mas também como um CEO forte e capaz, que está encarregado de remodelar minhas empresas”, continuou.

E, por fim, disse: “Ele transformou radicalmente e para melhor meus negócios, que agora são mais bem-sucedidos, vibrantes e criativos do que nunca. Agora somos capazes de focar em fazer o mesmo em nossos restaurantes do Reino Unido. Eu estou extremamente grato pelo que foi conquistado em tão pouco tempo”.

Nesta terça (21), o próprio Jamie anunciou que a rede de restaurantes do Reino Unido entrou em recuperação judicial, pondo em risco 1,3 mil empregos caso vá à falência.

https://www.instagram.com/p/BxuTwJYHikO/

Leia também: Erick Jacquin vai abrir restaurante francês a preço acessível em SP

+ Ela criou um Masterchef na periferia para capacitar jovens na gastronomia

Siga CLAUDIA no Youtube

Continua após a publicidade
Publicidade