Como ver a Superlua de Sangue deste domingo (20)

O eclipse lunar total será visível em todo o Brasil; fenômeno com as mesmas características só volta a ocorrer em 2021.

Entre a noite deste domingo, 20 de janeiro, e a madrugada de segunda, 21, a Lua será encoberta pela sombra da Terra, que estará alinhada entre o astro e o Sol, e o eclipse será visível em todo o Brasil e também será uma Superlua de Sangue.

Esse fenômeno astronômico se dá durante um eclipse lunar total em que o Sol e a Lua se alinham, de modo que a atmosfera da Terra depura a luz azul e verde dos raios solares, mas deixa passar a vermelha. Então a Lua vai ficar tingida com o reflexo do brilho avermelhado que chegará a ela procedente da atmosfera e criará a chamada Superlua de Sangue, que só será visível nas partes do planeta em que será possível ver o eclipse lunar, como no Brasil. O fenômeno astronômico será ainda mais interessante neste domingo porque vai acontecer bem na época em que a Lua está mais perto da Terra e, por isso, aparenta estar maior no céu – a Superlua.

Leia também: Como o eclipse de 20 de janeiro vai afetar seu signo

A Superlua de Sangue é o primeiro fenômeno astronômico de 2019 e só voltará a se repetir com as mesmas características em maio de 2021.

Quem quiser observar a Superlua de Sangue só precisa localizar o astro no céu entre 1h34 e 4h51 (horário de Brasília) da madrugada de domingo para segunda, quando o astro estará alinhado com a Terra e o Sol – não é preciso nenhum aparelho especial para ver o eclipse, mas telescópios e binóculos podem ser usados para observar os detalhes da superfície lunar, que deve começar pelo lado esquerdo do observador. Vale a pena também checar se o céu não estará nublado na sua região do país – o que pode dificultar a observação. Às 2h41 começa o eclipse total, quando a sombra Terra escurece a superfície visível da Lua como um todo.

Leia também: As previsões de Susan Miller para 2019

+ Como será o amor para o seu signo neste ano