CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Como declarar o Imposto de Renda 2022 de forma simples e rápida

O prazo para declarar o Imposto de Renda em 2022 vai até 31 de maio, e é possível fazer isso sem grandes dores de cabeça

Por Kalel Adolfo Atualizado em 19 abr 2022, 15h54 - Publicado em 20 abr 2022, 08h34

Todo o ano é a mesma coisa: esperamos até o último dia possível para declarar o Imposto de Renda. Essa atitude é compreensível, visto que muitos acreditam que este processo é extremamente complexo. E, claro, além da dificuldade, ainda existem as multas e outras penalidades para quem não envia a declaração a tempo. Ninguém precisa dessa dor de cabeça agora, né? Por isso, Claudia conversou com Andrezza Rodrigues, contadora com especialização em planejamento estratégico e CEO da HerMoney, que explica como declarar o IR 2022 de forma simples e rápida. Confira:

Uma das boas notícias é que este ano traz várias novidades para facilitar a nossa vida ao declarar, como a possibilidade de receber a restituição por PIX e resgatar dados de declarações anteriores. Assim, só precisamos editar os valores de cada categoria, sem precisar preencher as mesmas informações de sempre.

O que é a declaração do Imposto de Renda?

Apesar de ser uma chatice, a declaração do Imposto de Renda tem propósitos muito importantes: “Essa é uma forma de confirmar os nossos recursos financeiros ao governo. Esta ‘comprovação’ inclui salário, bens móveis e imóveis, ações e investimentos”, explica a CEO da HerMoney.

Agora muitos podem estar se perguntando: “Por que eu preciso comprovar os meus recursos manualmente, se todas as minhas transações podem ser rastreadas digitalmente?”. A resposta é simples: “Os órgãos já sabem todos os movimentos financeiros que você realizou. Mas é imprescindível que você confirme tudo, pois o ‘double check’ é o que realmente traz validade aos dados”, explica Andrezza.

“Imagine que você comprou um terreno, foi no cartório e fez o registro. Se você não informar isso, o governo não considera a aquisição como verdadeira. Por isso, a validação de quem movimenta o recurso é essencial”, exemplifica.

Importância do Imposto de Renda

Além de confirmar as suas transações, o Imposto de Renda está intimamente ligado ao PIB (Produto Interno Bruto): “As nossas movimentações financeiras ditam a capacidade econômica do país. Quando expomos esses dados, conseguimos somar o poder aquisitivo de cada indivíduo e entender o quanto o Brasil está conseguindo movimentar dinheiro”, afirma a contadora.

Quem precisa realizar a declaração do Imposto de Renda

  • Pessoas físicas e residentes do Brasil que tiveram rendimentos acima de R$ 28,559,70 no ano passado
  • Quem recebeu rendimentos não tributáveis acima de R$ 40 mil, como heranças e doações
  • Quem realizou transações de bens móveis e imóveis
  • Quem passou a morar no país em qualquer mês do ano passado
  • Pessoas que possuíam mais de R$ 300 mil em bens e direitos em 31 de dezembro de 2021

Caso você se enquadre em alguma dessas categorias, é obrigatório realizar a declaração. Se você não preencher o requisito, mas desejar enviar a declaração mesmo assim, não há problemas.

Passo a passo: como declarar o Imposto de Renda em 2022?

Mas agora, vamos ao que realmente interessa: como declarar o IR 2022 de forma simples e rápida. O primeiro passo é reunir documentos pessoais e comprovantes de renda, que devem estar atualizados.

Documentos necessários

  • Documento de identidade (CPF, CNH ou título de eleitor);
  • Comprovante de residência atualizado;
  • Comprovante da atividade profissional;
  • Dados bancários, para débito ou restituição do imposto;
  • Dependentes (Grau de parentesco e dados gerais)
  • Informe de rendimentos de instituições bancárias e financeiras
  • Informe de salário e pró-labore
  • Informe de rendimentos de distribuição de lucros
  • Informe de rendimento de aposentadoria e/ou pensão
  • Comprovante de rendas alternativas (herança, doações, pensão alimentícia e outros)
  • Comprovante de aluguéis
  • Informe de rendimentos de distribuição de lucros

É necessário imprimir 12 extratos bancários?

“Não precisa. Todos podem imprimir uma declaração única, que possui os valores referentes aos 12 meses do ano anterior. Então é isso: pegue o extrato das movimentações que fez em 2021, os saldos bancários e os valores atualizados de seus bens móveis e imóveis. Com esses valores em mãos, é só ir preenchendo os campos no site ou aplicativo”, diz Andrezza.

*Bens móveis: que podem ser movimentados. Ex: Carros, motos e barcos.
*Bens imóveis: tudo o que não pode ser movimentado sem perder a essência, como casas e terrenos.

Aplicativo e site E-CAC

Logo em seguida, você precisará preencher as informações no aplicativo oficial “Meu Imposto de Renda” ou através do site do E-CAC: “Eu recomendo realizar a declaração pelo aplicativo. Inclusive, uma nova funcionalidade surgiu neste ano: você coloca o código de sua declaração anterior, e ele preenche todas as informações gerais, sem que você precise colocar tudo de novo. Depois, é só editar os valores”, esclarece.

Continua após a publicidade

Como retificar a declaração?

Se você errou ou esqueceu de informar quaisquer rendimentos, é possível corrigir o equívoco no aplicativo sem grandes dores de cabeça. “Depois de transmitida, você adquire o número do recibo. Com ele, é possível abrir a declaração previamente preenchida, ir na categoria que deseja alterar, selecionar a opção ‘retificadora’ e retransmitir as informações. É bem simples”, diz Andrezza.

Declarando ações e investimentos

A contadora explica que, dentro do próprio aplicativo ou site, há uma aba com todos os tipos de investimentos possíveis: “As instituições sempre enviam um documento próprio para a declaração do IR, que traz um código referente ao tipo de investimento que você faz. Basta colocar esses dados no aplicativo”, indica.

Até quando posso declarar o Imposto de Renda?

Para não correr o risco de sofrer com multas e outras penalidades, é necessário declarar o Imposto de Renda entre 7 de março e 31 de maio deste ano.

Como funciona a multa de declaração de IR atrasada?

Andrezza informa que a multa é fixa e pode variar entre R$ 50 e R$ 500. Além disso, há uma taxa adicional de 20% do valor que você tem a pagar. “É melhor retificar algumas informações após o prazo, do que perder a data e arcar com essas despesas”, aconselha a contadora.

Penalidades de não declarar o Imposto de Renda

A contadora relembra que o imposto de renda serve como uma comprovação de nossa capacidade financeira. Portanto, ao não enviarmos essas informações, podemos ter grandes dificuldades para adquirir empréstimos e outros produtos financeiros. “80% dos casos de empréstimos negados acontecem com pessoas incapazes de comprovar suas rendas”, declara.

“Também existe aquela experiência clássica: se você não declarar o IR, não conseguirá tirar vistos ou passaportes. Mas claro, ninguém pode ser preso por não declarar. Quando isso acontece, estamos falando de sonegação”, brinca.

Deduções

Andrezza esclarece que, quando a declaração foi criada, o governo entendeu que alguns investimentos são essenciais. Por isso, se você tiver gastos significativos em áreas como educação, saúde, previdência privada e pensão, e se enquadrar em determinadas regras, é possível reduzir o valor a ser pago ou aumentar a restituição.

Restituições: como funciona e quando recebemos?

Agora, vamos falar de coisas boas: restituições. “Normalmente quem é CLT paga todo mês aquele imposto de renda fixo em cima do salário. Porém, às vezes, ao olhar para o ano inteiro, percebemos que pagamos mais do que deveríamos. Nesta situação, o governo devolve essa diferença”, esclarece.

Prazo para receber a restituição

Idosos, deficientes físicos e portadores de doenças graves recebem a restituição primeiro. Quem transmitiu a declaração no início do prazo, sem erros ou omissões, também ganha prioridade. Confira as datas, que são separadas por lotes:

  • 1º lote: 31/05
  • 2º lote: 30/06
  • 3º lote: 29/07
  • 4º lote: 31/08
  • 5º lote: 30/09

“Uma coisa que gosto de relembrar: apesar das mulheres serem a maioria da população, nós não representamos a maioria das declarações. Isso não significa que o sexo feminino não esteja produzindo renda. Na verdade, muitas têm medo e sofrem com a falta de informação. Portanto, não deixem de pesquisar e realizar essa obrigação. Precisamos ser a maioria das pessoas que estão mostrando dados, poder e movimentos financeiros em nosso país”, conclui.

Continua após a publicidade

Publicidade