Casos de feminicídio aumentam 44% no 1º semestre de 2019 em São Paulo

De janeiro até junho deste ano, 82 mulheres foram mortas pelo companheiro ou familiar

No dia em que a Lei Maria da Penha completa 13 anos, medida se mostra ainda extremamente necessária. Os casos de feminicídio cresceram 44% no primeiro semestre de 2019 no estado de São Paulo, comparados ao mesmo período de 2018. De janeiro até junho deste ano, 82 mulheres foram vítimas de feminicídio. Em 2018, foram 57 casos.

O levantamento foi feito pelo G1 em parceria com a GloboNews e mostra que 73% dos casos ocorreram dentro de casa. Em 46%, o suspeito foi preso em flagrante. Foi apurado também que a média de idade de todas as vítimas é de 36 anos.

Desde 2015, a legislação enquadra homicídios que envolvam “violência doméstica e familiar e/ou menosprezo ou discriminação à condição de mulher” como feminicídio, o que agrava as penalidades.

Veja o que está bombando nas redes sociais

Os casos mais comuns ocorrem por motivos como separação. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, dos 82 casos registrados, “68 foram esclarecidos e seus autores presos em flagrante ou no curso das investigações. Outros oito feminicidas morreram após as ocorrências”.

Já os demais crimes violentos, ao contrário dos feminicídios, reduziram no primeiro semestre de 2019. O estado de São Paulo registrou queda no número de casos de latrocínios, roubos, estupros e homicídios no período, em comparação aos seis primeiros meses de 2018.

Sérgio Moro fala sobre violência contra a mulher

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, declarou nesta quarta-feira (7) que os homens costumam recorrer à violência por se sentirem “intimidados”. “Talvez nós homens nos sintamos intimidados, talvez nós homens percebamos que o mundo está mudando e, por conta dessa intimidação, infelizmente, por vezes, nós recorremos à violência para afirmar uma pretensa superioridade que não mais existe”, afirmou.

O Brasil é o quinto país no ranking de feminicídios no mundo. Em CLAUDIA, foram publicados mais de 40 casos de feminicídio ou tentativa desde o início deste ano, em todo o país.

O caso mais recente publicado foi de uma adolescente de 15 anos que foi estuprada e morta a facadas pelo seu vizinho de 17 anos. O rapaz ainda chegou a montar um “altar” para a vítima, com fotografias dela, velas, copos, garrafa de conhaque e cigarros.

Denuncie a violência contra a mulher. Ligue 180.

Leia também: Influenciadora é achada morta dentro de mala

+ Homem leva namorada com tiro no peito a hospital e foge em seguida

Carga mental: você se sente sobrecarregada em casa?