Após pressão, Versace decidiu banir o uso de pele de cangurus

A decisão foi tomada após os incêndios na Austrália, que mataram milhões de animais

A marca de luxo Versace irá parar de usar pele de canguru para fabricar suas peças. A decisão foi tomada depois da pressão do grupo italiano LAV, que defende os direitos dos animais. Segundo a ONG, mais de 2,3 milhões de cangurus são mortos na Austrália todos os anos para fins comerciais.

A Versace não emitiu nenhum comunicado oficial, mas a LAV fez um anúncio no qual disse que a decisão da grife é um sinal de responsabilidade necessário. “Nós estamos nos correspondendo com a Versace por e-mail e eles confirmaram que pararam de usar pele de canguru em 2019. Os incêndios na Austrália, junto com os massacres contra a espécie, trazem consequências dramáticas contra a população de cangurus”, disse Simone Pavesi, representante da ONG.

“Nós mostramos imagens e vídeos de como os cangurus são mortos de formas brutais para as marcas. Eles entenderam a gravidade da situação”, continuou.

A Itália é a maior importadora da pele de canguru vinda da Austrália. Diversas marcas esportivas do país utilizam o couro para fabricar chuteiras e tênis. Era o caso da marca Diadora, que também cedeu à pressão da LAV e baniu o uso da pele. Agora, a ONG pressiona o governo italiano para banir a importação por completo.

Em 2018, a Versace já havia anunciado que iria deixar de usar pelo de animais em seus produtos, seguindo outras grandes grifes como Gucci, Armani, Calvin Klein, Hugo Boss e Ralph Lauren.

Leia mais: O valor (astronômico) que Meghan Markle e Harry devem ao governo britânico

+ Três brasileiras que lutam pela preservação do meio ambiente no Brasil

Horóscopo: Previsões astrológicas para todos os signos em 2020

%d blogueiros gostam disto: