Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Rainha Elizabeth quebra tradição de séculos para homenagear Philip

A matriarca será a única que não seguirá um protocolo de luto da realeza real, que é praticado desde o século 19

Por Da Redação Atualizado em 20 abr 2021, 13h46 - Publicado em 20 abr 2021, 13h41

Enquanto sofre com a perda do marido, o príncipe Philip, que morreu no último dia 9 em casa, a rainha Elizabeth quebrou uma tradição real, que vem sendo feita desde o século 19, ao recusar o uso de papel timbrado com bordas pretas nas mensagens de luto pela partida do príncipe.

Em vez disso, a monarca usará papel de carta personalizado com seu brasão em preto, substituindo o vermelho habitual. O ato de modernidade pode ser considerado uma homenagem ao seu companheiro de vida, que possuía atitudes descomplicadas e tranquilas.

Já outros membros da família real devem seguir a tradição ao usar papel timbrado com bordas pretas, como príncipe Charles e Camila, na Clarence House, e o príncipe William e Kate Middleton, do Palácio de Kensington. 

O uso desse papel específico  no período oficial de luto foi muito comum no século 19 e se perpetua até hoje. Após a morte de seu marido, príncipe Albert, a rainha Victoria utilizou o papel para enviar e responder correspondências, como meio de comunicar o destinatário sobre o luto que enfrentava.

Charles, o filho primogênito de Elizabeth, já utilizou a correspondência tradicional em suas cartas quando sua avó, a rainha Elizabeth I, também conhecida como Rainha Mãe, morreu em 2002.

O novo brasão, cunhado em preto, será utilizado para responder às cartas enviadas à Rainha com as condolências e mensagens de luto.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade