Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Princesa norueguesa revela episódios racistas enfrentados pelo namorado

Assim como Meghan e Harry, Martha planeja sair da Noruega com as três filhas e o companheiro Durek Verrett

Por Da Redação Atualizado em 13 abr 2021, 18h22 - Publicado em 13 abr 2021, 18h11

Em entrevista à revista norueguesa VG, a princesa da Noruega Martha Louise, quarta na linha de sucessão ao trono, planeja se mudar para os Estados Unidos (EUA) com o xamã norte-americano Durek Verrett para fugir do racismo. O companheiro da filha do Rei Harald V e da Rainha Sonja vem enfrentado frequentes ataques racistas na Noruega. “No momento há a Covid-19 e é difícil fazer planos, mas pretendemos mudar dentro de algum tempo. As meninas virão comigo, é claro”, disse Martha.

Apesar da mudança garantida, ainda sem data, para os EUA, ela não planeja deixar a Noruega para sempre e afirma que manterá a casa que vive atualmente com suas três filhas. “De qualquer forma, manteremos a casa em Lommedalen. Temos que ter uma casa na Noruega. Não podemos deixar a bela Noruega de vez”.

Há um ano ela decidiu criar uma conta no Instagram intitulada “Eu sou Martha Louise” para compartilhar pensamentos, reflexões e parte de sua vida cotidiana. O perfil serviu como ferramenta para denunciar o racismo sofrido por Durek. “Eu, como pessoa branca, preciso crescer, me educar e melhorar, e passar de ser contra o racismo, a ser antirracista”, explicou na publicação em que relata a discriminação racial.

A princesa conta ainda que percebeu que o racismo não está apenas nas ações mais óbvias, em ataques claros, como também nos detalhes. No dia a dia com o namorado, Martha notou como as pessoas fogem de Durek e que amigos assumem como mentira tudo que ele fala.

“As palavras que murmuram baixinho, deixando perfeitamente claro que não teria um lugar natural na mesa. Pessoas em cargos importantes dizendo ‘Como você se atreve a pensar que vou tocar na sua mão?’, quando ele a estende para desejar boa noite [antes da Covid-19]”, contou a princesa sobre as situações que testemunhou.

A família real e o país não aprovam o casal. Além do racismo praticado contra Durek, o título de xamã também não é bem visto. “Nós dois recebemos ameaças de morte por estarmos juntos e não passa uma semana sem que nos digam que envergonhamos nosso povo e nossas famílias por termos escolhido um ao outro”, afirmou a princesa.

Em suas redes sociais, a princesa oficializou o relacionamento com a seguinte declaração, que acompanhada de uma foto do casal, “Quando você encontra sua alma gêmea, você sabe. E eu tive a sorte de ter conhecido a minha…”

O relacionamento à distância não agrada a princesa. O longo período sem contato, devido à pandemia de Covid-19, resulta em saudades do namorado, que não vê desde o Natal. “Dói demais, é um sentimento que eu compartilho com muitas pessoas que estão na mesma situação. Mas a pior parte é não saber quando nos veremos novamente.”

  • Continua após a publicidade
    Publicidade