Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Princesa Anne será a 1ª mulher a se tornar capitã da Marinha Real

Em 2018, a segunda filha da rainha Elizabeth II foi eleita a integrante da família real que mais trabalhou. Neste ano, o feito pode se repetir

Por Da Redação Atualizado em 21 fev 2021, 10h50 - Publicado em 21 fev 2021, 10h48

Com a entrega dos títulos de realeza, Harry e Meghan Markle encerram definitivamente suas funções como membro da família real britânica. Por isso, o filho caçula da Lady Di devolveu seu cargo de capitão dos Royal Marines, força de infantaria anfíbia da marinha da realeza.

Segundo o Daily Mail, a princesa Anne, segunda filha da rainha Elizabeth II, será a nova capitã, tornado-se assim a primeira mulher a comandar a instituição.

O veículo revelou que a decisão foi tomada para evitar conflitos entre os irmãos. O príncipe William foi o primeiro nome a ser cogitado, mas a troca poderia abrir margem para o surgimento de mais tensões entre os filhos da princesa Diana.

Para o The New York Times, uma fonte militar afirmou que Anne é a “escolha menos controversa” para o cargo, que antes de Harry era ocupado por seu pai, o Duque de Edimburgo. “Ela não vai causar problemas ou escândalos … não seria justo tirar um irmão e dar ao outro.”

Além disso, a fonte pontuou que Anne tem um bom relacionamento com os fuzileiros navais. “Eles obviamente gostariam de ficar com Harry, mas saberemos quem conseguiremos.”

Longe dos holofotes, Anne já foi considerada a integrante da realeza britânica que mais trabalhou em 2018. Atualmente, aos 70 anos, ela está vinculada a 65 organizações militares, sendo comandante-chefe das mulheres na Marinha Real.

A lista não para por aí, já que a princesa ainda é coronel real do 6º Batalhão do Regimento Real da Escócia, comandante-chefe da força naval do Canadá e coronel honorária real do Corpo de Treinamento de Oficiais das Universidades da Cidade de Edimburgo.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade