Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Os bastidores da briga acalorada de Harry e William no funeral do avô

"O conflito entre os dois filhos de Diana, amargamente divididos, não parece que vai terminar tão cedo", afirma historiador da família real

Por Da Redação Atualizado em 28 jun 2021, 15h57 - Publicado em 28 jun 2021, 15h14

O reencontro do príncipe Harry e do príncipe William no funeral do avô não encerrou a briga entre os irmãos. O desentendimento já dura anos e começou quando William expressou preocupação com a velocidade do relacionamento do irmão com Meghan Markle

Em novo artigo para o tabloide inglês Daily Mail, o historiador da família real, Robert Lacey, contou que, apesar da expectativa de que o funeral “reunisse os irmãos em guerra em uma atmosfera de reflexão”, o resultado foi o contrário.

Para o público, pode parecer que o momento foi livre de conflitos, já que os dois compartilharam uma breve conversa pública fora da Capela de St. George. No entanto, longe da mídia, uma discussão estourou entre William e Harry.

harry e william
Pool/Samir Hussein/WireImage/Getty Images

“Dentro de minutos depois que os irmãos entraram no castelo e além da visão da câmera eles começaram a brigar de novo”, afirmou o historiador, que também e consultor de The Crown,

Em conversa com Robert, um amigo da família corroborou a história. “Lá estavam eles, brigando um com o outro com a ferocidade de sempre. A fúria e a raiva entre os dois se tornaram incrivelmente profundas. Muitas coisas duras e dolorosas foram ditas”, apontou a fonte.

“Não houve reconciliação, e nenhuma reunião fraterna ou ‘mini cúpula’ após o funeral do príncipe Philip em 17 de abril”, escreveu o historiador sobre a falta de conversa entre eles e o pai, o príncipe Charles.

“O conflito entre os dois filhos de Diana amargamente divididos não parece que vai terminar tão cedo”, analisou.

Os irmãos vão se reunir novamente nesta semana para prestar homenagem à sua mãe, a princesa Diana. Apesar de Robert acreditar que a briga está longe de terminar, algumas pessoas esperam que a reconciliação aconteça na inauguração da estátua de Lady Di, nos jardins do Palácio de Kensington.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade