Clique e assine com até 75% de desconto

Após pedido recusado, Harry se diz triste e desapontado com Família Real

Apesar de estar do outro lado do oceano, o príncipe tentou dar continuidade a uma tradição da realeza, mas foi barrado por um motivo óbvio

Por Da Redação Atualizado em 12 nov 2020, 10h37 - Publicado em 10 nov 2020, 09h00

Neste último domingo (8), foi realizado o Remembrance Sunday, dia em que se honra a memória dos militares britânicos e da Commonwealth que lutaram nas duas Guerras Mundiais e outros conflitos. E, como manda a tradição, é claro que toda a Família Real participou das homenagens aos soldados. Ou quase.

Apesar de estar do outro lado do oceano Atlântico e não poder comparecer ao evento, o príncipe Harry solicitou que uma coroa de papoulas fosse colocada em seu nome no memorial nacional localizado em Londres, como ele havia feito pessoalmente nos anos anteriores.

O pedido, contudo, foi negado pelos oficiais reais por um motivo óbvio mas, ao mesmo tempo, um tanto desconcertante: a coroa de flores de Harry não poderia ser colocada junto com as dos outros membros da realeza justamente porque ele já não faz parte dela.

Veja também: Charles teria dito a Diana que não a amava na véspera do casamento

Segundo informou uma fonte a People, a recusa magoou o príncipe. Harry até compreendia “que já não possui o mesmo papel formal que costumava ter na família, mas ficou triste e desapontado pela decisão”, disse o informante. Decisão esta que parece ter sido tomada sem que a Rainha Elizabeth sequer fosse consultada. Estranho, para dizer o mínimo…

Mas o “não” recebido pelos oficiais não impediu que Harry e Meghan realizassem sua própria cerimônia no Cemitério Nacional de Los Angeles, ainda no domingo. Em vez das tradicionais papoulas, o casal depositou flores de seu próprio jardim nos túmulos de dois soldados que lutaram pela Commonwealth, um pela Real Força Aérea australiana e outro pela Real Artilharia Canadense.

Eles também colocaram uma coroa no obelisco do cemitério que homenageia a memória de todos aqueles que “ofereceram suas vidas para defender o país.”

Continua após a publicidade

Harry contou a um podcast, também no final de semana, que continua a tradição de usar uma papoula como tributo aos veteranos de guerra e também aos soldados, conhecidos seus ou não.

“Os soldados que estiveram ao meu lado no Afeganistão, aqueles que tiveram suas vidas transformadas para sempre e aqueles que não voltaram para casa”, disse o príncipe, que passou uma década de sua vida como membro do exército britânico e participou de missões no país do Oriente Médio.

Veja Também:

Charles teria dito a Diana que não a amava na véspera do casamento

Veja o segredo de bem-estar da Rainha Elizabeth

Tobias Menzies sobre Philip em The Crown: macho alfa de papel coadjuvante

 

 

Estou com câncer de mama. E agora?

Continua após a publicidade
Publicidade