BBC se desculpa por divulgar foto de ameaça neonazista a Harry

A montagem ameaçava a vida do duque de Sussex por ter "traído a raça branca"

A BBC britânica se envolveu em uma polêmica após publicar, em dezembro do ano passado, uma montagem neonazista que ameaçava o príncipe Harry, sem antes alertá-lo sobre a ofensa.

A imagem, publicada em uma plataforma de extrema-direita, continha uma foto do Duque de Sussex com uma arma apontada à cabeça, manchas de sangue ao fundo, os dizeres “Te vejo em breve, traidor” e a hashtag “Traidor da raça”.

Não perca o que está bombando nas redes sociais

A gigante do jornalismo no Reino-Unido pediu desculpas publicamente pela divulgação da montagem, que, na época, gerou “sérias preocupações sobre segurança” para o príncipe e “causou a sua família grande estresse especificamente quando sua esposa estava com cinco meses de gestação”, segundo um porta-voz do duque, que concedeu entrevista ao jornal britânico The Guardian, publicada na última quarta-feira (18).

Na ocasião, a BBC se defendeu afirmando que o uso da imagem em uma reportagem sobre as atividades do grupo neonazista era de interesse público. No entanto, agora a emissora reconhece o erro de não ter alertado os duques de Sussex antes de fazer a publicação online e a transmissão no telejornal noturno ‘News at 10’.

“Antes de publicar material seriamente ofensivo, precisamos estar vigilantes ao equilibrar o impacto sobre os indivíduos contra o bem maior que pode ser servido pela publicação”, reconheceu a emissora em nota oficial.

Além disso, em carta enviada a Harry, a BBC diz que está comprometida em fortalecer as orientações sobre o uso de conteúdo que possa ser ofensivo.

O porta-voz do príncipe afirmou, ainda ao The Guardian, que o duque recebeu bem a carta da emissora, mas não concorda com a reprodução da imagem, pois “deu visibilidade a algo que só seria visto por poucos” e defende que, ao invés de publicar a montagem, deveriam ter feito uma descrição de seu conteúdo, “para que outros não fossem potencialmente influenciados por uma imagem tão inflamatória.”

“Traidor da raça”

A ameaça a Harry, de acordo com a publicação, foi feita porque o príncipe “traiu sua raça ao casar com alguém mestiço”. A imagem foi removida do site da BBC dois dias após a postagem.

Após a reportagem, dois homens foram presos: Michal Szewczuk, de 19 anos, o criador da montagem, recebeu a sentença de 4 anos e três meses em uma instituição para jovens infratores por incentivar o terrorismo e por posse de material terrorista (ele tinha, consigo, um manual de “resistência branca” e o manual de treinamento da Al-Qaeda, também segundo o The Guardian).

O segundo rapaz preso foi Oskar Dunn-Koczorowski, de 18 anos, que confessou ter participado do incentivo ao ato terrorista. Ele foi sentenciado a 18 meses de detenção e treinamento.

Leia também: Por que as pessoas não devem falar sobre Harry e Meghan com rainha

+ Amigos de príncipe George foram revistados para brincar no palácio

PODCAST – Como dialogar com as crianças e adolescentes sobre sexualidade