Simone Biles cobra federação de ginástica por casos de assédio sexual

A atleta recebeu felicitações de aniversário da USA Gymnastics, mas a reposta não foi o que eles esperavam

Simone Biles, ginasta norte-americana que mais venceu mundiais na história do seu país, completou 23 anos neste sábado, 14. Os fãs, amigos e familiares da atleta fizeram publicações em homenagem à atleta nas redes sociais. Porém, uma felicitação não agradou Biles, fazendo com que a atleta respondesse a mensagem com alguns questionamentos.

A USA Gymnastics, federação de Ginástica dos Estados Unidos, divulgou um vídeo da ginasta realizando uma sequência de movimentos impressionante no tatame, acompanhado da seguinte mensagem (tradução livre): “FELIZ ANIVERSÁRIO para a ginasta mais condecorada de todos os tempos, @simonebiles! Sabemos que você só vai continuar nos surpreendendo e fazendo história”, desejaram à Simone. 

“Que tal você me surpreender e fazer a coisa certa … fazer uma investigação independente”, respondeu a esportista se referindo às centenas acusações de abuso sexual praticadas pelo ex-médico da equipe médica de ginástica dos EUA, Larry Nassar. O criminoso está cumprindo uma sentença de prisão perpétua por suas ações, que incluem Simone como uma das vítimas. Entretanto, a própria USA Gymnastics ofereceu apenas um acordo aos denunciantes. Segundo o Entertainment Tonight, US $ 215 milhões foram divididos entre os 517 atletas que processaram o USAG por não os proteger.

Biles já se pronunciou outras vezes sobre a falta de responsabilidade do USAG. No Twitter, em fevereiro, Simone desabafou: “Ainda quero respostas do USAG e do USOPC. Queria que ambos quisessem uma investigação independente tanto quanto os sobreviventes e eu. Ansiedade alta. Difícil não pensar em tudo o que NÃO QUERO PENSAR !!!”, escreveu.

Em 2018, no ápice do movimento #MeToo, quando celebridades passaram a denunciar casos de abuso sexual e estupro no meio audiovisual de Hollywood, a ginasta compartilhou nas redes sociais a lamentável ocasião em que foi abusada. “Eu também sou uma das muitas sobreviventes que foram abusados ​​sexualmente por Larry Nassar. Por favor, acredite em mim quando digo que era muito mais difícil falar essas palavras em voz alta do que agora colocá-las no papel”, explicou. “Há muitas razões pelas quais relutei em compartilhar minha história, mas agora sei que não é minha culpa. […] Por muito tempo me perguntei: ‘Fui ingênuo? Foi minha culpa? Agora eu sei as respostas para essas perguntas. Não. Não, não foi minha culpa. Não, não levarei e não devo carregar a culpa que pertence a Larry Nassar, USAG e outros”, contou aos seguidores.

%d blogueiros gostam disto: