Médico é condenado a 175 anos por abuso sexual de ginastas

Em dezembro ele já havia recebido pena por pornografia infantil

Assédio na ginástica: Depois de depoimentos de 158 atletas, Larry Nassar, 54, que era médico da Federação de Ginástica dos EUA, foi condenado nesta quarta-feira a 175 anos de prisão por abusar sexualmente de atletas.

Ele tem 21 dias para recorrer da decisão.

A ginasta Simone Biles A ginasta Simone Biles

A ginasta Simone Biles (Reprodução/Facebook)

Leia também: Ginasta Simone Biles relata casa de abuso sexual

Larry ficará ao menos quarenta anos em regime fechado, tempo que começará a contar após os sessenta anos que já cumpre por ter sido condenado em dezembro por posse de pornografia infantil.

Ele só poderá pedir liberdade condicional em 99 anos.

O julgamento desta semana era sobre sete crimes cometidos em Michigan, mas a juíza Rosemarie Aquilina permitiu que todas as ginastas abusadas por Nassar comparecessem para prestar depoimento, de acordo com Veja.com.

Rachael Denhollander foi a primeira pessoa a tornar públicas as acusações contra Nassar. Depois, até campeãs olímpicas como Simone Biles deram seus depoimentos

A maior parte dos abusos foi cometida quando elas ainda eram menores de idade.

Leia também: Câmera de segurança flagra mulher sendo atacada por estuprador