Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Perdi 22 kg com a dieta da sopinha oriental

Fui dos 85 aos 63 kg em menos de um ano e recuperei meu casamento

Por Redação M de Mulher - Atualizado em 21 jan 2020, 07h28 - Publicado em 7 jul 2009, 21h00

Namorar de luz apagada? 
Isso é coisa do passado. 
Agora eu quero que ele veja tudo!
Foto: Adri Felden – Argosfoto

Minha filha já estava com 3 aninhos e eu ainda não tinha conseguido perder os 25 quilos que ganhei na gravidez. Me sentia tão feia que tinha vergonha até de tirar a roupa na frente do meu marido. Namorar? Só se fosse de luz apagada! Ele não reclamava, dizia que com o tempo eu voltaria ao normal.

Mas eu não conseguia fechar a boca de jeito nenhum. Muito lanche, pizza, pães e refrigerante. Eu devorava dois x-bacons brincando! Acordava de madrugada pra comer chocolate, acredita? Comia, comia e não me saciava nunca.

Essa falta de amor próprio chegou a balançar as estruturas do meu casamento. Eu não via mais solução, não me imaginava feliz outra vez. Me isolei de tudo e de todos. Não queria mais saber de festa ou de qualquer outro tipo de diversão.

Isso só mudou quando comecei a fazer acupuntura e consegui diminuir a ansiedade. Aí, passei a ter outra atitude à mesa. Percebi que só dependia de mim pra largar aquela vida tão pra baixo que eu estava levando.

Faço minha sopinha em casa

Risquei do cardápio todas aquelas guloseimas que me deixavam cada vez mais pesada. Passei a comer frutas e verduras e parei de fugir das saladas e refogados.

Aos poucos, diminuí a quantidade de lanches e os troquei por alimentos mais saudáveis. Foi na busca por uma alimentação mais equilibrada que eu encontrei o missoshiro, uma sopinha oriental leve e saborosa. E o melhor de tudo é que dá pra fazer em casa!

Continua após a publicidade

Tinha vergonha de ir pra academia

Já estava mais do que na hora de mudar meus hábitos. Não era só o excesso de peso que me incomodava. Eu olhava para o espelho e não sentia a menor vontade de investir em mim, de me cuidar. Eu tinha relaxado geral. Não me maquiava mais, não arrumava o cabelo e ainda roía as unhas. O horror dos horrores! Fora que nada servia em mim. Eu me desesperava cada vez que tinha que entrar em um provador das lojas. Imagina, cheguei a vestir manequim 48!

O jeito era apelar para peças masculinas, tipo calça jeans e camiseta. Não vestia saia ou short nem no verão! Ia à praia com bermudão de homem. Teve uma época em que eu até tentei fazer exercícios. Paguei alguns meses adiantado na academia, mas quem disse que eu aparecia por lá? Que nada! Tinha vergonha só de pensar nos corpos sarados que eu encontraria.

Eliminei o inchaço

Como minha família tem tradição japonesa, sempre ouvi falar que o missoshiro era um alimento que não tinha gordura e não engordava. É uma sopa quente que vai bem a qualquer hora, principalmente quando está friozinho assim. Eu tomava várias vezes ao dia: no lanche da manhã, no almoço, no jantar ou antes de dormir.

O meu missoshiro é feito com cebola, tofu, repolho e ovo. Além de ficar uma delícia, ele me sustenta sem pesar no meu estômago. Com esse aliado poderoso no meu cardápio, perdi seis quilos já no primeiro mês da minha dieta. Percebi que muito do meu peso extra era puro inchaço. Também, vivia ingerindo alimentos pra lá de salgados o dia inteiro. Queria o quê, né? Bastou mudar os hábitos e pronto, meu corpo logo respondeu, e muito bem.

Estou feliz e apaixonada

Depois de seis meses, tomei coragem pra ir à academia. E o melhor de tudo é que meu marido se empolgou com a ideia. Fazíamos caminhadas e andávamos de bicicleta juntos. Não preciso nem dizer como isso melhorou nossa relação que, antes, estava por um fio, né?

Em dez meses, meu manequim foi pra 40 – às vezes 38! A autoestima subiu como um foguete. E pensar que antes eu não tinha nem pescoço. Faz quatro anos que mantenho meus 63 quilos. Hoje, fico animadíssima quando o assunto é namorar meu maridão. Luz apagada? Nem pensar! Afinal, o que é bonito é pra se mostrar.

Continua após a publicidade
Publicidade